Ociosidade em tempo de pandemia pode desencadear dores na coluna

115

Ociosidade em tempo de pandemia pode desencadear dores na coluna

Para quem tinha dias agitados com trabalho, reuniões, pegar filho na escola, passear, atividades físicas, as 24h de um dia mal davam para sentar e descansar. Ficar deitado horas em frente à TV era luxo para muitos.

Agora, com o isolamento, nos vemos “presos” dentro de casa e com tempo de sobra para ficar deitados à toa. Mas, o que muitas pessoal não se atentam na hora do descanso é que “o corpo humano não foi feito para ficar parado em uma mesma posição por muito tempo”, explica o ortopedista do Orthomed Center, Igor Severino Macedo. De acordo com o ortopedista “Ficar longos períodos em uma mesma posição causa fadiga muscular. A fadiga é um cansaço, um estresse da musculatura, que causa dor no corpo” detalha.

Mesmo com a postura correta, a falta de movimentação faz com que os músculos entrem em fadiga e doam. Além da falta de movimentação, a postura errada e os músculos enfraquecidos também são fatores que contribuem para esse incômodo.

Para prevenir essas dores, além da prática de exercícios físicos para fortalecer o músculo, o ortopedista indica corrigir a postura e tentar ir alternando a posição com o passar do tempo. “É preciso levantar de vez em quando, fazer um alongamento e ir mudando a postura no sofá, na cama ou na cadeira. Isso proporciona relaxamento da musculatura e alongamento das articulações levando a melhora das dores., explica o Dr. Igor.

Segundo Igor, é comum a dor se estender por até oito semanas. Passando disso, é importante buscar ajuda de um profissional para avaliar e indicar o melhor tratamento. Dores que duram mais de três meses são consideradas crônicas e podem ser causadas por alterações degenerativas da coluna, como osteoartrose e hérnia de disco.

Além disso, o ortopedista lembra sobre os riscos de automedicação. “Ao tomar um remédio para dor, você acaba mascarando os sintomas de algum problema e banalizando a dor. Por isso, o mais indicado é buscar ajuda médica e evitar complicações mais graves. Além disso, a automedicação pode levar a efeitos colaterais do uso indiscriminado das medicações. Por exemplo, anti-inflamatórios (AINES) podem causar lesão gástrica, comprometimento renal, ou relaxantes musculares que podem causar sonolência excessiva”, finaliza.

Por isso, para evitar dores e demais problemas, o mais indicado é equilíbrio das atividades, levando em consideração a posição que cada uma exige. Além disso, mesmo em casa, é importante tentar manter uma boa alimentação e uma prática regular de atividade física.

 

 

 

 

 

You might also like More from author

Comments are closed.