“Allan Kardec – Um Olhar para a Eternidade”: ingressos para já estão à venda no Teatro Rondon

2

Faltam oito dias para estreia do espetáculo teatral “Allan Kardec – Um Olhar para a Eternidade”, em Uberlândia (MG). Sob direção de Ana Rosa, artista brasileira consagrada internacionalmente pelo record no Guiness Book como atriz mais atuante em telenovelas no mundo, a peça teatral será apresentada nos dias 20 e 21 de fevereiro no Teatro Rondon Pacheco.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Em 16 anos, foram mais de 480 apresentações para mais de 150.000 espectadores no Brasil, com sucesso de público por todas as cidades onde passou.

Com texto que é uma obra-prima de Paulo Afonso de Lima, e um elenco de primeira linha, que se divide entre dois, três ou mais personagens, o espetáculo pretende alcançar um público eclético, formado por simpatizantes dos assuntos espirituais ou mesmo por aqueles que desejam conhecer a biografia deste grande missionário e benfeitor da humanidade, interpretado por Rogério Fabiano.

“Nesta peça, a curiosidade pelos assuntos espirituais está ligada ao objetivo da equipe em contar boas histórias, de fazer um bom espetáculo e atender ao público que procura um trabalho sério e verdadeiro”, ressalta o ator que em cena revive a trajetória do educador, escritor e tradutor francês, Hippolyte León Denizard Rivail, no século XIX, conhecido pelo pseudônimo de Allan Kardec.

Assista ao depoimento de Ana Rosa:

FICHA TÉCNICA                                                                                                                                  

Texto: Paulo Afonso de Lima
Direção: Ana Rosa
Elenco: Rogério Fabiano, Érica Collares, Bia Barros, Claudio Gardin e Sálvio do Prado
Direção de Arte e Luz: Guillermo Luis
Iluminação: Carlos Alberto Boschini
Operador de Luz e Vídeos: Marcelo Pirillo
Cenário, figurinos e adereços: Francisco Emanuel Leite
Produção: Érica Collares e Rogério Fabiano
Duração: 1 hora e 20 minutos
Censura livre

Veja mais clique aqui.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.