Campanha Novembro Azul alerta homens para prevenção ao câncer de próstata

41

A campanha nacional Novembro Azul, idealizado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, juntamente com a Sociedade Brasileira de Urologia. A campanha visa à conscientização dos homens sobre o câncer de próstata.

No Brasil, o câncer de próstata é a segunda enfermidade mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma (Foto: Divulgação)
No Brasil, o câncer de próstata é a segunda enfermidade mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma (Foto: Divulgação)

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), este câncer é o sexto tipo mais recorrente no mundo e o mais dominante entre os homens, o que representa cerca de 10% do total de cânceres.

A recomendação é que homens a partir de 50 anos procurem um urologista para realizar os exames preventivos anualmente. Indivíduos com história familiar de câncer de próstata, da raça negra, sedentários e obesos devem iniciar a prevenção a partir dos 45 anos, pois possuem maior risco de desenvolver a doença.

É preciso que os homens fiquem bastante atentos, pois a doença não apresenta sintomas. Na fase inicial, quando as chances de cura são maiores, a patologia não apresenta nenhum sinal. Na fase avançada, por sua vez, o paciente pode sentir vontade urinar com maior urgência e ter dificuldade nesta hora, ter dores ósseas, insuficiência renal e problemas no momento de levantar-se.

Segundo o urologista Dr. Elizer Narciso, do Hospital Santa Clara, a doença pode ser diagnosticada a partir de alguns exames. “Atualmente conseguimos identificar o câncer de próstata de diversas maneiras. Através do toque-prostático, que é um procedimento físico, o Antígeno Prostático Específico (PSA) livre e total, que é laboratorial, o ultrassom transrretal da próstata e RMN de próstata com bobina endorretal e biopsia prostática guiada por ultrassom, que são de imagem”, disse.

Alguns fatores de risco são: “histórico familiar, raça (os negros são mais propícios), alimentação (gordura trans, carnes e excesso de carboidratos), consumo exagerado do álcool, cigarro indiretamente, obesidade e uso de anabolizantes sem controle médico”, salienta o Dr. Eliezer.

Uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, comprovadamente ajuda a diminuir o risco de câncer, segundo o INCA.

É fundamental que os homens não descuidem da saúde, pois quando diagnosticada precocemente as chances de cura são de, aproximadamente, 90%.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.