Capri : Célebre , chique e perfumada.

66

Com dez quilómetros quadrados, a ilha de Capri está rodeada pelo atrativo mar verde-esmeralda do Mediterrâneo e repleta de gente bonita e elegante, sendo muito frequentada por celebridades…

A ilha de Capri, situada no mar Tirreno, é conhecida pelo seu charme e beleza naturais, e conta com dois municípios – Capri e Anacapri – e dois portos – Marina Piccola e Marina Grande.
Esta ilhota, que já foi um pacato reduto de pescadores e agricultores italianos, hoje, chega a receber cerca de dois milhões de visitantes por ano. No século XIX, encantados com a beleza e os atrativos de Capri, ingleses e alemães provocaram uma reviravolta na vida dos habitantes – os pescadores passaram a alugar os seus barcos para passeios e os agricultores transformaram as propriedades em pequenos hotéis.

Capri sempre exerceu um grande fascínio entre os nativos. A ilha terá sido descoberta pelos romanos em 29 a. C., quando Augusto, o primeiro imperador romano, voltava de uma campanha militar do Oriente e foi amor à primeira vista. Assim, partiu dele a ordem de edificar diversas villas, as típicas construções do Mediterrâneo, entre elas, a sua residência de verão.

Porém, o requinte e o bom gosto permanecem. Um cheiro delicioso domina as ruas, isto porque a ilha abriga há mais de 600 anos duas fábricas de perfumes que aproveitam as flores típicas, o limão e a laranja para extrair as suas essências.
Nas suas vielas, além do aroma, há uma profusão de boutiques de marcas internacionais, lojas, ateliers, galerias, mercados de fruta e muita gente chique por ali a passear.

Mas este movimento não se verifica só em terra firme. Lanchas, iates e transatlânticos rodeiam a ilha ou congestionam a Marina Grande.
Para percorrer a ilha, o ideal é apanhar um mini-bus ou fazer uma viagem de barco.

Graças à sua formação calcária, Capri está repleta de grutas. Um passeio muito concorrido é dar a volta completa pela ilha, o que permitirá apreciar a beleza dos diversos lugares.

Embora Capri seja um lugar mágico de onde não apetece sair, a ilha é também um ótimo ponto de partida para visitar as maravilhas históricas e naturais da baía de Nápoles e para fazer um passeio no centro histórico da península Sorrentina, da costa de Amalfi e de outras ilhas do golfo, como Ischia e Procida.

Balsas e aliscafi possibilitam um fácil acesso aos portos de Nápoles e Sorrento durante todos os meses do ano. Quem preferir fazer o próprio itinerário e horário pode alugar barcos privados, com ou sem marinheiro, na Marina Grande e, desse modo, organizar excursões inesquecíveis entre os burgos à beira-mar, restaurantes e lugares ricos de história.
















você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.