Casa Thomas Jefferson inaugura sede própria em Uberlândia

173

Cerimônia para abertura da 7ª unidade da marca será dia 8 de março, na região sul

Nesta quinta-feira (8), a Casa Thomas Jefferson dá início a um novo capítulo de sua história. O centro binacional de ensino da língua inglesa certificado pela Embaixada dos EUA no Brasil inaugura sede própria em Uberlândia, a primeira cidade a receber uma filial da escola, fora do Distrito Federal, onde conta atualmente com seis unidades.

Foram investidos US$ 2 milhões para a construção da sede. O prédio tem 1000m² e contempla 12 salas de aula com capacidade para receber até 1.500 alunos, além de laboratório, recepção e área para eventos.

A estrutura conta ainda com um centro de recursos aberto ao público, composto de uma biblioteca com acervo em inglês, computadores, e-readers, um espaço kids e um makerspace bilíngue com impressora 3D, microcontroladores, como Arduino e óculos de realidade virtual. Trata-se de um ambiente onde os alunos e a comunidade criam, experimentam e aprendem na prática por meio de projetos, oficinas e workshops organizados pela equipe Thomas e parceiros.

Com os avanços tecnológicos, novas carreiras e um mundo muito mais integrado, a fluência em uma segunda língua ocupa lugar imprescindível na hora de planejar o futuro. Treinamentos diversos, formações técnicas e cursos de especialização demandam esse conhecimento, sendo a língua inglesa responsável pela maior parte da demanda do mercado, seja para concursos públicos, para a execução de alguns cargos ou na hora de nivelar um candidato para uma vaga. “A Thomas se preocupa com a formação. Ser bilíngue é saber se comunicar em duas línguas de maneira natural, ser fluente, falar sobre diferentes assuntos com amplo vocabulário. Uberlândia tem demanda e estamos muito felizes de inaugurar nossa 7ª unidade aqui”, destaca a Diretora Executiva da Casa Thomas Jefferson, Lucia Santos.

Língua inglesa para qualquer idade

Na Casa Thomas Jefferson, há cursos de inglês para crianças a partir de 4 anos de idade e para qualquer pessoa, de qualquer idade, que tenha interesse em aprender ou aprimorar a língua, além de cursos específicos para quem precisa se preparar para provas de comprovação de proficiência no idioma. As aulas de inglês enfocam conteúdos pedagógicos apropriados para cada faixa etária.

Para os adultos, com rotinas e horários cada vez mais corridos, o desafio de encaixar o estudo de inglês na agenda é tarefa complexa. Pensando nesse público, foi criado o curso Flex: um produto em que o horário se adapta à disponibilidade do aluno. Com um sistema de avaliação contínuo e formativo, o curso trabalha as quatro habilidades da comunicação: ler, escrever, falar e ouvir, em temas variados e aulas interativas. O aluno aprende o essencial para a comunicação, tornando-se fluente e apto para novos desafios.

Dividido em três grandes blocos, o curso Flex tem o diferencial de ser mais prático, adaptado às necessidades específicas de adultos. Começando pelo Flex Essentials, no qual o aluno aprende as noções básicas de inglês para o dia a dia, o próximo passo é o Flex Progress, com um currículo que trabalha estruturas, vocabulário e funções da língua um pouco mais complexas. Logo após, vem o Flex Expert, voltado para aqueles que buscam um conhecimento mais avançado da língua inglesa. Cada bloco dura dois anos e é dividido em módulos, facilitando o ingresso no curso o ano inteiro.

Em todas as modalidades, a escola utiliza-se de modernas técnicas de ensino e aprendizagem para fazer o aluno ler, escrever, compreender e falar a língua inglesa com naturalidade e fluência. Além disso, toda aula tem ênfase no uso comunicativo da língua. Tudo para ensinar o inglês de forma interessante.

A Thomas também oferece oportunidade para adolescentes de escolas públicas, por meio do Programa English Access. Esse projeto foi criado pelo Departamento de Estado dos EUA e já vem sendo desenvolvido em vários lugares do mundo há mais de dez anos. Enquanto aprendem inglês, esses adolescentes também aprendem sobre a cultura estadunidense e desenvolvem uma compreensão de questões atuais da sociedade dos EUA, ampliando seus horizontes e seu conhecimento da própria cultura brasileira. “Um bom conhecimento de inglês abre portas para as oportunidades que esses jovens nunca teriam de outra forma, como trabalhar para empresas multinacionais e até mesmo participar dos cursos de graduação e pós-graduação nos EUA. Além disso, eles podem ter um impacto em suas comunidades por serem modelos de responsabilidade e perseverança, bem como ajudar os brasileiros a verem a sociedade norte-americana de um ponto de vista menos estereotipado”, explica a diretora.

Além de ensinar a língua inglesa e se preocupar com o social, a Casa Thomas Jefferson prima também pela difusão da cultura, por acreditar que a arte agrega valor ao conhecimento dos alunos e da comunidade. Por isso, realiza, com frequência, eventos culturais, artísticos e de entretenimento, promovendo o intercâmbio das tradições brasileiras e americanas. E o mais legal: os eventos são gratuitos e abertos ao público, com o objetivo de permitir a interação entre a escola e a comunidade em geral.

As matrículas estão abertas e podem ser feitas na Rua Otília Souza Oliveira, 75, Morada da Colina, de segunda a quinta-feira, das 7h20 às 20h, sextas-feiras, das 8h às 19h, e aos sábados, das 8h às 12h. Mais informações (34) 99871-1963 | 4000-1963.

 

 

 

You might also like More from author

Comments are closed.