CDL Uberlândia apresenta as causas que defende no ambiente Político-Institucional

105

descerramento-quadrosNo dia 22 de novembro, a CDL Uberlândia descerrou os três quadros que representam as causas defendidas pela entidade no âmbito Político-Institucional. A cerimônia foi liderada por Cícero Heraldo Novaes, presidente da CDL Uberlândia, e também a diretoria e gerentes. Os quadros estão dispostos no quarto andar da entidade e fazem alusão aos segmentos associados à entidade, apresenta as áreas em que é preciso liberdade para que o cidadão não tenha interferência ou a manipulação do estado, e ainda mostra as áreas em que é preciso realizar saneamento ou a limpeza do que existe de pior no estado e no ambiente de negócios, para as empresas e os empreendedores.

liberCom imagens das empresas que representam os segmentos associados à entidade, o quadro apresenta a frase “A HARMONIA DA SOCIEDADE PRODUTIVA É A POTÊNCIA DA ECONOMIA”. “Quando a economia vai bem, isto é consequência de políticas amigáveis a livre iniciativa e de valorização do empreendedorismo. Este equilíbrio e respeito nas relações entre o estado e a iniciativa privada é que leva o país a prosperidade e a diminuição das desigualdades. Quando esta harmonia ocorre, tudo funciona como se fosse uma sinfonia, que nos enleva e produz paz e felicidade”, ressalta Cícero. Na peça é citada ainda a frase “Esta é a nossa força”. O conjunto de empresas que a CDL representa é que lhe confere a força para defender este objetivo.

poliLocalizado no interior da Sala de Reuniões 01, foi disposto o quadro com setas voando e apontando para o alto e a frase “Liberdade de”. “Defendemos a liberdade do cidadão sem a interferência ou a manipulação do estado, permitindo que o ambiente de negócios seja propício às atividades que ele resolver estabelecer. Nas setas colocamos alguns tópicos pelos quais pedimos liberdade de: trabalhar, empreender, iniciativa, mercado, criação, expressão, imprensa, sonhar, negociar, empregar e prosperar”, informa o presidente da CDL Uberlândia. Saiba o que representa cada um desses pontos destacadas, de acordo com Cícero. Liberdade de:

Trabalhar – sem que sejamos incomodados por sindicatos.

  • Empreender – sem que existam privilégios para alguns.
  • Iniciativa – sem que tenhamos burocracia excessiva.
  • Mercado – sem regulação e taxação exorbitantes.
  • Criação – sem que haja cerceamento de ideias.
  • Expressão – sem que exista censura indevida.
  • Imprensa – sem que seja manipulada ou calada.
  • Sonhar – sem a opressão de interesses escusos.
  • Negociar – sem a imposição de regras de conselhos.
  • Empregar – sem as armadilhas da CLT e da justiça trabalhista.
  • Prosperar – sem culpa de trabalhar para obter lucro.

O terceiro quadro que está disponibilizado também na Sala de Reuniões 01, possui setas voando e apontando para baixo e a frase “SANEAR JÁ”. “Defendemos o saneamento ou a limpeza do que existe de pior no estado e no ambiente de negócios, para as empresas e os empreendedores, que não conseguem sobreviver com dignidade e propiciar a riqueza e a prosperidade para o povo brasileiro. Para isso, relacionamos alguns temas colocados nas setas que precisamos sanear já: a política, a justiça, o estado, o intervencionismo, os impostos, os direitos, a corrupção, a burocracia, a legislação, a educação, a incompetência”, aponta Cícero. Confira o significado de cada palavra para a entidade e para o ambiente de negócios, segundo Cícero. Sanear Já:

 

A Política – deve ter poucos partidos e idealismo.

A Justiça – deve ter velocidade, juízes probos e sem injustiças.

O Estado – deve ser enxuto, somente regulador e competente.

O Intervencionismo – deve ser evitado porque prejudica o mercado.

Os Impostos – devem ser mínimos e em pequeno número.

Os Direitos – são desproporcionais e prejudicam a quem produz.

A Corrupção – deve ser extinta e a punição célere e eficaz.

A Burocracia – deve ser mínima e eficiente.

A Legislação – deve ser reduzida e a favor da sociedade.

A Educação – deve ser de qualidade, prática e na medida certa.

A Incompetência – assola o estado porque os cargos são políticos e não técnicos.

“Temos trabalhado pelo bem do nosso Associado e da nossa entidade, pensando no bem comum e no crescimento de todos com ordem e respeito. Por isso, o lema da CDL é interferir para mudar”, conclui Cícero Heraldo Novaes, presidente da CDL Uberlândia.

You might also like More from author

Comments are closed.