Coach pode reduzir ansiedade de pessoas próximas à aposentadoria

61

 

 size_960_16_9_idosos-aposentadoria“O processo de conscientização da aposentadoria precisa começar anos antes dela bater à porta”, diz coach

Do primeiro emprego a aposentadoria. Quanta caminhada em busca de uma carreira bem sucedida, quantos cursos, estudo e sonhos. Mas o tempo é implacável e com ele vem à hora da aposentadoria e muitos sentimentos como ansiedade, angústia e insegurança afloram. Muitos que chegam nessa fase se perguntam: Vou me aposentar! E agora? O que faço com o meu patrimônio intelectual e minha experiência? O que vou fazer da vida? Não quero ficar ocioso!

A realidade é que nem todas as pessoas conseguem fazer o pé de meia para enfrentar a aposentadoria e o dinheiro delas é muitas vezes é insuficiente. Não há como negar. Essa fase de pendurar as chuteiras chega cheia de medos.

A especialista em comportamento humano e master coach, Hérica Santos, afirma que o ser humano está em constante processo de transição e muitas fases geram desconforto. O segredo é ser resiliente. É verdade que na prática nem tudo é tão fácil assim, mas existem meios de enfrentar esses momentos da vida com menos desgaste, buscando o equilíbrio emocional.

Empresas podem ajudar

“O processo de conscientização da aposentadoria precisa começar anos antes dela bater à porta. É momento de novas reflexões que ampliam a nossa percepção sobre nós mesmos e sobre a vida e de implementar ações promissoras. Cada vez mais as empresas precisam oferecer programas de preparação de aposentadoria. Embora ainda não seja comum, algumas empresas e mesmo os futuros aposentados também optam pelo coach”.

Apesar de a situação ser tensa, Hérica Santos explica que em especial as grandes empresas têm utilizado suas equipes de recursos humanos ou mesmo um profissional de coach para preparar uma pessoa que está há anos nessa organização a ser desligado sem tantos traumas ou se for o caso a se aposentar tendo um norte definido sobre o que fazer dali em diante. “O objetivo dessa orientação profissional é ajudar uma pessoa que ficou por 20, 30 anos numa mesma empresa, muitas vezes em cargos altos, a se recolocar e os que já estão perto de se aposentar, a entender que as possibilidades de ação não se esgotam com o fim de uma carreira”, disse Hérica.

A coach explica ainda que o afastamento de um profissional que trabalhou por muitos anos numa empresa ou a chegada do momento da aposentadoria atinge bruscamente o psicológico de um trabalhador e gera frustração. “A empresa precisa se atentar a essas questões, pois uma decisão dessas pode levar a pessoa a desenvolver depressão e ansiedade. O coach pode orientar bastante nesse momento, ajudando a pessoa a perceber as oportunidades, a decidir entre ficar em casa e abrir um negócio, por exemplo. O coach é como uma bússola em momento de adversidades”, afirma Hérica Santos.

O psicólogo Miguel Soares explica que os desafios pessoais nessa fase da vida são enormes. “Muitas vezes são momentos difíceis impregnados de medo que vem com mudanças nas relações familiares e sociais, período em que se faz um balanço de vida, quando a insegurança bate mais forte. O estresse e ansiedade estão associados entre outros fatores ao tédio e as dificuldades de adaptação à mudança, e a terapia pode ser de grande ajuda também”, conclui.

 

 

 

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.