Diagnóstico precoce de câncer de pele é mais difícil em homens

43

 

remedios-caseiros-para-prevenir-o-cancer-de-pele-1-739x311A falta de cuidados com a saúde faz com que homens sofram muito mais com problemas de saúde do que as mulheres. Já foi comprovado em pesquisas que os homens não se alimentam corretamente, não fazem exercícios físicos regulares, fumam mais, vão menos ao médico e, por consequência, têm mais problemas de saúde e vivem menos.

A pele é uma parte do corpo do homem que sofre com a falta de atenção. Esse comportamento é preocupante, pois no Brasil, tumores de pele são os mais incidentes na população e, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), são estimados mais de 180 mil novos casos somente em 2017.

O diagnóstico precoce é um dos principais fatores para o sucesso do tratamento, o que é um problema entre os homens. Isso porque o local mais comum onde surge o melanoma (tipo de câncer de pele mais agressivo) é nas costas, enquanto nas mulheres é nas pernas. “É muito mais difícil observar uma lesão nas costas. Muitas vezes, é a mulher quem percebe e orienta seu filho, pai ou marido a consultar um especialista. Os homens têm mais dificuldade que as mulheres para se cuidar. O uso de cremes, produtos dermatológicos para a pele e até mesmo o filtro solar é visto como um incômodo para muitos deles”, comenta a especialista, Fernanda Braga Junco.

Indícios

Os fatores de risco para o câncer de pele estão relacionados aos efeitos cumulativos de exposição ao sol sem proteção, ao envelhecimento e a hereditariedade. Normalmente se manifesta por meio de pintas diferentes que aumentam de tamanho, feridas que não cicatrizam ou lesões novas. Pintas que cresceram, seja em elevação ou extensão, entre outros.  “É preciso procurar o dermatologista ao primeiro sinal de surgimento de manchas ou sinais novos na pele, ou à mudança nas características desses, reconhecendo assim possíveis alterações precoces sugestivas de malignidade, pois o melanoma, por exemplo, tem a capacidade de invadir outros órgãos como pulmão, fígado e até o cérebro se descoberto tardiamente”, disse.

A dermatologista explica ainda que se houver a suspeita de câncer de pele, o primeiro procedimento será a retirada da lesão para biópsia. “A partir do resultado da biópsia, o tratamento do câncer de pele será estabelecido. Na maioria dos casos, a cirurgia é curativa e o paciente precisa de um seguimento periódico com o dermatologista. Nos casos de melanoma, câncer de pele mais agressivo, os pacientes serão estadiados de acordo com as áreas acometidas e seguirão o tratamento com equipe multidisciplinar com o médico dermatologista e o médico oncologista”, finaliza Fernanda Braga Junco.

 

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.