Em Sociedade 

881

A belíssima noiva Thaísa Savastano Naves

Os noivos Orlando de Almeida Neto e Thaísa Naves

Glamour

Essa é a palavra que pode resumir a noite de ontem, com certeza inesquecível para as famílias de Thaísa Savastano Naves e Orlando de Almeida Neto . Com muito requinte e bom gosto, o festão de casamento aconteceu nos salões do Center Convention, com assinatura do banqueiro preferido dos bacanas , Renato Aguiar , o designer dos casamentos mais sofisticados e luxuosos do Brasil. O menu rteve uma ilha regada a ostras frescas e também caldo de lagostas com molho de tâmaras , pedido do casal Thaísa e Orlando. A alegria do enlace foi celebrada entre 450 convidados, uma lista na qual constavam nomes de peso da tradicional sociedade uberlandense . A melhor coincidência foi quando a irmã da noiva , a blogueira Thassia Naves, super envolvida e comprometida com os preparativos desse momento, foi quem pegou o buquê . Será que ela será a próxima noiva da cidade ?

Um brinde

 A jornalista Renata Neiva, atual diretora de Comunicação da Universidade Federal de Uberlândia, passa uns dias em Mendonza, paraíso vinícola na Argentina.

Novo ano 

A artista plástica e ex-regente do Coro Municipal de Uberlândia, Rejane Paiva, há décadas residindo fora do País, atualmente na Suíça, aniversariou neste sábado.

A artista plástica Rejane Paiva

Dia 11

O chargista Maurício Ricardo Quirino está radiante de felicidade com a inauguração de sua escola SuperGeeks, que abre em parceria com a esposa, Danielle Akemi , no dia 11. A escola é de programação e robótica, mas com um grande diferencial> exclusivamente voltada para crianças e adolescentes. 

Neto Caixeta e Junia Cunha

Thassia Naves, Tulio Carneiro e Christiana Naves

Janine Faria e José Naves Neto

Decoração da festa assinada por Renato Aguiar

Beblue

Já são em grande número os uberlandenses aderindo ao Beblue, programa que devolve aos consumidores percentuais de suas compras. A ideia surgiu em Ribeirão Preto e já se esparramou por várias cidades brasileiras. Os percentuais de devolução nos estabelecimentos conveniados chegam a atingir 50%.

Tô dentro

A solidariedade em tempos de crise. Vejo muita gente ajudando amigos desempregados a terem colocação no mercado ou buscando oportunidades de “bicos” que amenizem a situação. 

Tô fora

O peso que vem sendo dado às redes sociais. Muita gente dando um tempo delas por causa da onda de intolerância e julgamentos.   

Pimenta refresco

Não sou militante política e nem costumo me manifestar publicamente sobre essas questões. Mas, não pensem que sou uma alienada. Não sou mesmo. Apenas não expresso aqui minhas preferências partidárias, até para não influenciar ninguém. Mas, enfim, acho deplorável a troca de farpas que houve em torno da doença e morte da esposa de Lula. Não posso deixar de me manifestar aqui em repúdio ao mau uso que está se fazendo disso, de ambas as partes. Fico chocada com o mal que os desafetos desejaram a ela, com requinte de crueldade, de onde menos se espera e chega a ser quase inacreditável. Da mesma forma, à esquerda, alguns militantes se aproveitaram da situação para atacar a direita e se vitimizarem em cima dessa tragédia. Pôxa, vida, no que as pessoas estão se transformando? Que oportunismo é esse, de todos os lados, que brinca de deus e julga as pessoas, alguns até mesmo decretando o fogo eterno para uma pessoa que não conhecem na intimidade e não sabem de suas qualidades, de seus defeitos, de seus pecados? Se as pessoas querem pra si respeito e honestidade, como apregoam ao atacar a pobre coitada, antes mesmo de ele falecer, deveriam tratar dessa forma o momento de dor do outro. Eu não tenho a menor simpatia pelo PT. Ao contrário. Mas, tenho compaixão pelo ser humano, independente de suas ideologias, até mesmo e talvez principalmente aqueles que não conheço pessoalmente. Não devemos desejar o mal pra ninguém. Não estamos aqui pra julgar ninguém, muito menos para nos alegrarmos com a dor alheia e festejar os seus infortúnios. Ninguém é Deus para isso. Cabe a Ele a decisão de abençoar ou punir as pessoas, de dar-lhes provações que elas possam ou não suportar. E, até onde eu sei, Ele não delegou a ninguém aqui na terra a tarefa de sentenciar este ou aquele e de dizer quem merece ou não sofrer. Quem se vê no direito de fazer isso, é muito mais arrogante do que pensa, e muito mais desonesto do que aqueles que estão atacando. Pronto. Tá dito!

You might also like More from author

Comments are closed.