Em Sociedade

278

Cultura Luta

Um movimento de voluntários, composto por artistas e produtores culturais da cidade, tem movimentado as redes nos últimos dias. É o Cultura Luta, que está com uma série de ações para dar suporte aos trabalhadores da cultura na cidade que estão sem condições para trabalhar, uma vez que, para o setor, por um período bastante longo, não haverá relaxamento das medidas de isolamento que os possibilite ao ofício. A primeira ação do movimento foi a distribuição de cestas básicas. Agora, estão fazendo campanhas de doações para um fundo privado para lançar um edital de produções artísticas para o setor. E também será realizado em breve um grande leilão virtual de artes visuais, com o mesmo objetivo de arrecadar recursos para um fundo que assista aos artistas nesse período. Mais informações nas páginas Cultura Luta de Instagram e Facebook e pelo e-mail culturaluta@gmail.com.

Ondas virtuais

Em tempos de confinamento, uma tendência é alimentar o saudosismo. Muito bacana ver como algumas páginas virtuais estão servindo de alento e diversão para as pessoas nessa fase de confinamento. Dois exemplos que apreciei bastante: o arquiteto Zied Sabbagh lançou a página Fotografia de Rua de Uberlândia e rapidamente o grupo passou a ter milhares de integrantes postando fotos de paisagens urbanas, culturais, arquitetônicas e históricas da cidade, a outra é do amigo humorista Clayton Motta, que está lançando uma página de “revival” dedicada às décadas de 1980 e 1990. Ainda bem que a internet está posta como uma realidade em nossos tempos, trazendo proximidade, reencontros, amenizando solidões e quebrando o tédio do isolamento social.

Retorno

Então, o tempo vai passando, a apreensão vai diminuindo e a gente vai tentando, com todos os cuidados necessários, retornar à normalidade da vida. Um dos cenários de nosso cotidiano, que saiu de cena , é o shopping center. A novidade é que a partir dessa terça-feira, 26 de maio, eles serão reabertos. A reabertura do Center Shopping, Pátio Sabiá e Uberlândia Shopping foi autorizada por decreto. Claro que há, como o momento exige, condições a serem cumpridas e elas serão amplamente divulgadas, uma vez que é de interesse dos empreendimentos também garantir a segurança de seus consumidores. O Uberlândia Shopping, por exemplo, instalou cancelas automáticas, de modo que a pessoa não tenha necessidade de usar as mãos para adentrar o estacionamento, que continua gratuito. Que todos os frequentadores colaborem com essas medidas, se protejam e usufruam de suas comprar de maneira tranquila e segura.

Pós pandemia

A presidente do Brain, Instituto de Ciência e Tecnologia fundado pela Algar Telecom, Zaima Milazzo foi convidada pela Bowe, empresa especializada em consultoria hans-on de marketing e vendas B2B, para participar de uma série de webinars com dicas práticas para que empresas possam moldar estratégias em um cenário de pós-crise. Zaima vai falar sobre modelos de negócio para o pós-crise. O seu bate-papo será no dia 26 de maio às 18h30. A inscrição é gratuita, basta se cadastrar no link https://conteudo.bowe.com.br/webinars-pos-covid19 .

Tô dentro

Aplausos àqueles no mundo que batalham nesse momento de pandemia para que a vacina contra o coronavírus seja um bem universal, dispensando o direito à patente. Não cabe no momento a ganância, ambição e lucro a qualquer preço.

Tô fora

Gente que não tem empatia e quer que apenas a sua opinião seja aceita. Muitos não têm escolhas. Outros têm. Não vale é julgar aquele que precisa sair pra trabalhar. E nem o que sai deve julgar o que prefere se manter no isolamento. Não são escolhas, são circunstâncias. Se você pode ficar em casa, fique.. Faça a sua parte. Mas deixe em paz quem não pode se isolar. E vice-e-versa.

Pimenta refresco

Neste tempos de pandemia tem muita gente apostando que o mundo vai melhorar. Outros não, defendem e acreditam que as pessoas voltarão pior, ainda mais gananciosas e egoístas. Atendo-se ao presente, recomendo que todo mundo reflita, sobre si e sobre o mundo. Esse momento trágico que estamos atravessando é uma grande oportunidade para isso. Sugiro que, em vez de se expor na internet, como muitos fazem, e também expor o outro, que procurem refletir sobre tudo o que está acontecendo e como todos nós estamos neste contexto. Tenho visto pessoas que, ao menor ressentimento com o outro, já começam a “blindar” aquela pessoa de afetos e de considerações. Como é mais fácil julgar, não? Como é mais fácil olhar para o outro, achar ou inventar os seus defeitos e trabalhar muito para que as pessoas não gostem dele e o boicotem. Difícil mesmo é olhar no espelho, encontrar os próprios defeitos, ter a humildade de reconhecê-los e querer ser uma pessoa melhor. Isso dá muito trabalho. Por isso, mais rápido e mais fácil “desmontar” o outro, fritá-lo com intrigas e julgamentos e ter uma “sensação de vitória”. Mas, saibam que o mundo pós-pandemia pode não ser melhor e pode não ser pior que aquele que já conhecemos. Mas, certamente, será um mundo dividido. De um lado as pessoas que aproveitaram esses tempos sombrios para evoluírem e se tornarem pessoas melhores. De outro, aquelas que pioraram seus sentimentos de egoísmo, narcisismo, cobiça, inveja e destruição dos outros. A decisão é sua. De que lado da história quer estar? Naquele lugar onde as pessoas têm paz e consciência tranquila ou no outro onde o “mundo é dos espertos” e vale a pena, a qualquer preço e em detrimento de outros, a ilusão da “glória” e da “popularidade”, sem mesmo saber o que fazer com ela?

You might also like More from author

Comments are closed.