Em Sociedade

499

Sucesso à vista

Um filme realizado majoritariamente por equipe uberlandense, quase totalmente filmada na vizinha e pitoresca cidade de Estrela do Sul, nem estreou ainda e já se firma como um grande sucesso. Além de atrair a atenção do mercado internacional, tendo inclusive divulgação da rede espanhola Globos de Ouro do Facebook, o filme Valentina acaba de ser selecionado para um importantíssimo festival de Los Angeles. O filme tem assinatura de Cássio Santos, com produção de sua irmã, Érika Persan, e uma das protagonistas é a atriz global Guta Stresser. Parabéns e sucesso ao cineasta. Uberlândia aguardando a estreia nacional.

Na telinha

Um ano à frente da Band. Com muita alegria, Alessandra Valadares comemora esse marco. Desejo sucesso nos próximos anos. Parabéns à diretora da TV e que o trabalho prospere em muitos sucessos e bastante audiência.

Novo formato

O tradicional evento da blogueira Thássia Naves, totalmente beneficente à Casa do Menor Nova Canaã, o Bazar da Thassia, chega neste ano com formato inusitado. Será no dia 10 de setembro e em uma versão totalmente virtual. Um grande desafio, mas também com excelentes expectativas, já que virtualmente é possível alcançar ainda mais pessoas. Essa iniciativa é um sucesso há anos e contempla um projeto social de altíssimo nível. Parabéns a todos os envolvidos e votos de enorme sucesso.

Fundinho Festival

Outro grande sucesso que virá esse ano em formato virtual é o Fundinho Festival. Esse maravilhoso encontro musical, sempre no fim de agosto na praça Clarimundo Carneiro, agora será totalmente pela internet, adequando-se aos tempos de isolamento em decorrência da pandemia do coronavírus. Mesmo sem o aconchego presencial dos amigos e artistas, a qualidade será a mesma. E um gostoso aquecimento para quando retornarem os momentos de aglomeração. Parabéns à Moinho Cultural por não desistir da proposta e nos proporcionar mais este momento de requinte musical em tempos de pandemia. Em breve, posto mais informações.

Artes visuais

Também beneficente é a exposição de artes visuais que está acontecendo no restaurante Terra Brasilis. Todas as obras comercializadas serão revertidas aos trabalhadores da cultura de Uberlândia, por meio da Associação de Teatro e do movimento Cultura Luta. As obras foram gentilmente cedidas por artistas visuais da cidade e a mostra tem trabalhos lindos, com preços módicos. Confira e contribua com essa causa.

Obra em metal do artista Jocimar Tavares, também presente na exposição Cultura Luta: beleza e luminosidade com efeito artístico e decorativo.

Alfinetada

Muito feio o “escândalo” que veio à tona essa semana, envolvendo duas emissoras da cidade. Uma delas manifestou-se publicamente contra a cópia escancarada de conteúdos feita pela outra. Lamentável que haja empresas agindo assim, desrespeitando os profissionais autores de tais conteúdos e quebrando todos os limites possíveis da ética e do profissionalismo.

Tô dentro

Renova a esperança perceber pessoas nas redes sociais aplacando os ânimos exaltados dos politiqueiros de plantão e sendo pacificadoras, esclarecedoras, mostrando que o momento, mesmo sendo ano eleitoral, não é de “politização” e sim de colaboração. Por mais espírito colaborativo e menos conflitos ideológicos.

Tô fora

Com o mês de agosto, chegam também os tempos de queimadas e de falta de consciência ambiental. Alguns focos de incêndios já chamaram a atenção dos uberlandenses nessa primeira quinzena. Sejam eles propositais ou acidentais, é algo triste de se ver. Muita alienação com as questões importantes do planeta.

Pimenta refresco

Penso que esse momento de delicadeza pelo qual a humanidade está passando tem levado algumas pessoas à insanidade. Vejo que cada cena que nem queiram vocês imaginar a minha reação. Em algumas me derramo de dar gargalhadas, em outras fico boquiaberta e ainda em outras saio gritando aos quatro ventos para os amigos mais próximos apenas com o intuito de confirmar se o que vejo é verdadeiro ou mera ilusão de ótica. É muita insanidade rolando solta na internet. Muita gente perdendo os escrúpulos, ficando agressivas do nada, julgando os outros sem o menor senso crítico e até se expondo como não devia. Parece que o isolamento, para certas pessoas, virou sinônimo de “liberou geral”. Muita gente se sentindo no direito de soltar a verborragia, de atacar quem nem conhece por apenas imaginá-lo como alguém que pensa diferente de si, mesmo não tendo certeza disso (ainda que fosse, qual o problema?), de portar-se de maneira extremamente indecorosa ou extremamente moralista, mas sempre nos extremos. Tenho comigo que estes tempos de pandemia têm sido muito mal aproveitados por uma boa parcela da população e tem sido mais tempos de desatino mesmo. Se antes, reinava a hipocrisia, hoje as máscaras caem. E nem tudo que vemos é agradável de ver. Diante disso tudo, os que são bons, verdadeiros e sensatos, acabam, sabiamente, optando pela discrição, já que na internet predomina a sandice. Ainda bem que alguns vão tentando, a seu modo, levar um pouco de luz às tenebrosas redes sociais, que viraram território sem lei, sem bom senso de ética, de estética e de postura.

You might also like More from author

Comments are closed.