Em Sociedade

367

Definições

Semana agitada essa, de abre e fecha, resolve e empurra, fecha e abre de novo e muitas incertezas sobre o dia de amanhã. Parece que, pelo menos por mais uma semana, teremos a cidade funcionando normalmente, conforme pronunciamento da prefeitura de Uberlândia, que questionou judicialmente a determinação do governo estadual de nosso município na onda vermelha do programa Minas Consciente e, portanto, fechando as atividades comerciais não essenciais. Após esse prazo, se a liminar não for derrubada, permaneceremos com tudo aberto. Enquanto isso (e mesmo depois), a população poderia colaborar mais, não?

Pelo mundo

Enquanto isso, no globo mesmo pandêmico, as tentativas são de fazer tudo voltar ao normal. As restrições impostas ao trânsito internacional de brasileiros, por serem considerados população de risco para a propagação do vírus, vão sendo aos poucos quebradas em vários países. A lista vem aumentando aos poucos e já são 42 países aceitando viajantes brasileiros ou turistas com passagem recente pelo Brasil. Dentre as novidades tem Marrocos, Seicheles e Irã. As restrições de viagens durante a pandemia de Covid-19 afetaram os planos de muitos turistas. Embora a União Europeia e Estados Unidos tenham suspendido temporariamente a entrada de brasileiros e/ou passageiros com estadia recente pelo Brasil, outros países iniciam lentamente um processo de reabertura de fronteiras e retomada de voos internacionais.

Novos rumos

O jornalista Sérgio Gouvêa – leia-se GA Comunicação – assumiu uma cadeira no universo acadêmico e agora, entre suas atividades profissionais, é também professor. Ministrará aulas na área de pós-graduação da Una Uberlândia, instituição que sua empresa já atende em assessoria de comunicação. Parabéns e sucesso na nova etapa.

A queda

O músico Fernando Pires, do grupo Só Pra Contrariar, levou um susto nessa semana que passou. Teve uma queda em acidente doméstico e precisou ser internado. Mas, felizmente, não foi nada grave e o cantor já passa bem.

No papel

Misture a leveza e criatividade dos mineiros com a leveza e irreverência dos cariocas. A soma não podia dar outra a não ser a marca “mineira-carioca” O Belo no Papel, que está celebrando os seus sete anos de atividade. São belíssimos jogos americanos reutilizáveis , de papel, da amiga uberlandense radicada no Rio, Maria Angélica. Desejo que essa boa e criativa energia prospere em grandes sucessos e perdure por muitos anos mais.

Amado(s)

Outro grande amigo que se reinventa na pandemia é o querido Edinho Engel, descobrindo formas de celebrar, neste contexto complicado, os seus 30 anos de atividade, um marco que não é para qualquer um, só o atinge quem tem competência e talento, o que sem dúvida alguma ele tem de sobra. Por causa do isolamento social, teve de fechar o seu badaladíssimo e charmosésimo restaurante Amado, em Salvador, reaberto apenas recentemente, com todos os cuidados necessários. Já prometi uma visita e ele na capital baiana para o mês que vem.

Geladinho

Os fãs da marca Outback agora podem pedir o icônico Chopp Brahma da loja. A bebida, muito celebrada pelos fãs da marca, vai em growler customizado reciclável de 1 litro, perfeito para celebrações e momentos de descontração em família. Quem pedir receberá o growler dentro de uma bag com gelo, o que garante a temperatura ideal durante a viagem.

Palhaçaria

A atriz Amanda Aloysa, uma das fundadoras do grupo Trupe de Truões, companhia teatral de prestígio em Uberlândia completando 18 anos nesse 2020, realiza seu primeiro espetáculo-solo com a palhaça Chica Benta. As apresentações acontecem on line, de 17 a 27 deste mês, no canal do Youtube do grupo, sempre de quinta a domingo. O espectador escolhe o valor a ser pago, sendo no mínimo R$10,00 e no máximo R$50,00.

Tô dentro

Pais que estão se revelando, como deve ser, grandes educadores de seus filhos, neste período se ensino remoto para a crianças e adolescentes. Parabéns aos que se envolvem e tentam amenizar as dificuldades da educação à distância.

Tô fora

Pessoas que não respeitam o meio ambiente e agem como vândalos depredando-o, incluindo aí os que têm atitudes como descarte de lixos que favorecem as queimadas que comprometem não só o ecossistema mas a saúde pública, deixando o ar pouco respirável. Mais consciência e menos inconsequência, por favor!

Pimenta refresco

Lamentavelmente, o que a gente vive hoje, creio que em todo o país, é um “Deus-nos-acuda”. Não há senhores da razão para este contexto. São válidos os argumentos de quem defende o isolamento, assim como também têm valia os que contra argumentam pela abertura. É cenário de guerra e o amanhã é sempre uma incógnita. Pior ainda deve ser estar no lugar de quem decide, ficando entre a cruz e a espada. Como em todas as guerras, o mais lamentável são aqueles que nunca estão de lado algum, que vão onde as ondas levarem e nem ligam para as consequências de seus atos. Não só as pessoas que realizam festas com numerosos convidados ou os que abrem seus estabelecimentos sem os cuidados necessários, mas também aquelas que dançam conforme a música, que não pensam por si próprias, que apoiam causas supostamente humanitárias mas agem por conveniência apenas para se projetarem socialmente ou que se deixam levar pelas ações politiqueiras desse concorrido ano eleitoral. Diante de tantas dúvidas nesse caos, a gente deve se ater aos fatos, que são as UTIs lotadas e os números crescentes de mortes. Em momentos assim é que podemos fazer a diferença, mas tem de ser de verdade, pensando no coletivo e não agindo em causa própria. Beijos de luz pra você também, mas que a luz possa não ser o brilho próprio, mas sim o brilho de esperança por dias melhores, para todos!

You might also like More from author

Comments are closed.