Especialista revela tendências de cirurgias plásticas para 2017

2

does-my-butt-look-good-sexySeios avantajados caem de moda. Bumbum maior é a grande procura do momento

2017 será o ano dos seios pequenos e do bumbum avantajado, segundo especialistas norte-americanos do The Plastic Surgery Group (TPSG). Isso se deve ao aumento na procura dos procedimentos que dão mais atenção aos glúteos.

O chamado “bumbum à brasileira” tem ganhado muita popularidade entre os consultórios. Segundo o cirurgião plástico credenciado à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Francisco Naves, o bumbum saliente e mamas mais discretas estão ganhando a simpatia das mulheres no Brasil e exterior. “As brasileiras gostam de bumbum avantajado, com contornos bem definidos. No Brasil, os enxertos de gordura nas nádegas têm sido frequentes. As novas técnicas de cirurgia de glúteo evoluíram muito. Atualmente, são muito menos agressivas e conferem um resultado natural, raramente perceptível como um caso operado”, conta.

O especialista explica que a tendência é mesmo mamas menores, com volume entre 250 e 300 ml. “Cada vez mais, as mulheres querem seios com aparência natural, com silhueta atlética e mais longilínea. A fartura exagerada e artificial nas curvas está fora de moda. Elas alegam, em sua maioria, que seio grande aumenta a silhueta, atrapalha o caimento das roupas e fica vulgar”, afirma.

Os seios grandes ganharam adeptos até 2016, mas de acordo com Francisco Naves, agora as mulheres querem fazer o caminho inverso. “Como estava num auge da moda, elas queriam seio volumoso, mesmo que desproporcional ao corpo. “Acredita-se que o aumento pela procura de próteses e enxertos nos glúteos tem bastante influência das irmãs Kardashian e de cantoras como Beyoncé e Jhennifer Lopez. De toda forma, é bom lembrar que toda e qualquer escolha é individual e baseada na expectativa da paciente, nas medidas do corpo e na experiência e bom senso do cirurgião. Por isto, sempre necessária uma avaliação personalizada”, explica Naves.

Recuperação rápida
Além disso, as intervenções com anestesia local devem prevalecer e muito neste ano. A tendência são as cirurgias estéticas sob sedação. De acordo com especialistas, atualmente, nove em cada 10 pacientes que se submetem aos diversos procedimentos optam por anestésicos locais. “Os pacientes têm uma recuperação bem mais rápida, menos dolorosa, com retorno às atividades habituais em pouco tempo. Muitos vão pra casa no mesmo dia”, diz.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.