Eu recomendo: Circuito Grande Otelo com Marco Nanini

92

Circuito Grande Otelo abre segunda temporada no Teatro Municipal, em Uberlândia

Na próxima semana, nos dias 13 e 14 de setembro, o ator Marco Nanini se apresenta, pela primeira vez, em Uberlândia, com a peça “A arte e a maneira de abordar seu chefe para pedir um aumento” do renomado escritor George Perec. Durante 60 minutos de monólogo, o ator apresenta um organograma complexo e irônico sobre as possibilidades de sucesso e fracasso na terrível missão de pedir um aumento no salário.

Marco Nanini conversou com a produção sobre o espetáculo, confira aqui a entrevista exclusiva!!

Circuito Grande Otelo: Qual a importância da divulgação do seu trabalho em projetos como o Circuito Grande Otelo?

Marco Nanini: Além de ator, sou também produtor. Por isso conheço bem as dificuldades enfrentadas para realizar um projeto. Tenho observado mudanças positivas nas políticas culturais do país, mas diria que ainda estamos caminhando para chegar a um cenário ideal. A importância de um projeto como o Circuito Grande Otelo é enorme, porque possibilita ao público da cidade o acesso a importantes espetáculos da cena cultural nacional. Justamente pela dificuldade de patrocínio, muitas vezes as peças só conseguem realizar temporadas no eixo Rio – São Paulo. Sei que três diferentes espetáculos da Débora Colker já estiveram na cidade através do Circuito e fico feliz de poder trazer “A arte e a maneira de abordar seu chefe para pedir um aumento” para Uberlândia.

CGO: O que de interessante você destaca na peça “A arte e a maneira de abordar seu chefe para pedir um aumento”, que pode ser passado como conhecimento para a vida?

MN: A peça não é exatamente um manual de como pedir um aumento. Como Guel colocou muito bem, o conceito é de que esta é uma palestra de anti-ajuda. Tal paradoxo é combustível para o humor elegante da narrativa. Mas como estamos ali tratando sobre o mundo corporativo, imagino que isso toque o público no que diz respeito as suas próprias aspirações e satisfação com o trabalho e o futuro.

CGO: Quais são os principais erros cometidos pelos funcionários ao pedirem um aumento para seu chefe?
MN: Acredito que seja escolher um momento ruim ou de crise na empresa.

CGO: Quais são suas maiores fontes de inspiração para a criação de um personagem?
MN: As pessoas em geral. Todo ator é também um observador do outro e do cotidiano. Mas claro que não é só isso. Como todo ofício, é preciso estudar, se dedicar, aprender técnicas e exercitá-las. A maior fonte de inspiração é ver como resultado de todo esse trabalho, o reconhecimento do público.

   

CGO: Como você começou no teatro e TV?
MN: Como meu pai era hoteleiro, muito novo comecei a trabalhar em hotel. Mas aos 16 anos, descobri o teatro e a vontade de ser ator. Foi quando descobri e cursei uma escola de teatro: nunca mais pensei em fazer outra coisa que não atuar. A televisão e o cinema foram consequências.

CGO: Deixe um recado convidando o pessoal de Uberlândia para conhecer seu trabalho.
MN: Gostaria de convidar todos a virem assistir ao espetáculo no Teatro Municipal de Uberlândia. É um privilégio se apresentar em um Teatro projetado por Oscar Niemeyer e estamos felizes de chegar à cidade. Espero vocês!

Então aproveite! Amanhã (07), começam a ser vendidos os lugares disponibilizados para o terceiro e último lote, com os valores de R$100 (inteira) e R$50 (meia entrada), que estão sendo vendidos nas Lojas Provanza do Center Shopping e Uberlândia Shopping e no Supermercado D’Ville, unidade Getúlio Vargas e Loja Provanza do bairro Centro.

Serviço
Circuito Grande Otelo – “A arte e a maneira de abordar seu chefe para pedir um aumento”, com Marco Nanini
Data: 13 e 14 de setembro
Local: Teatro Municipal de Uberlândia (av Rondon Pacheco, s/n)
Horário: 21h

 

You might also like More from author

Leave A Reply