Grupo Luta Pela Vida realiza evento de prestação de contas

38

Além de apresentar os números de 2017, evento também mostra como está o andamento das obras da Unidade 2 do Hospital do Câncer

            O Grupo Luta Pela Vida, a ONG do Hospital do Câncer em Uberlândia, realizou na manhã desta terça-feira (07) o Encontro de Prestação de Contas 2017. O evento aconteceu nas obras da Unidade 2 do Hospital, que está em construção, e reuniu empresários e representantes de instituições que apoiam o Grupo e Hospital.

O intuito da realização do evento é demonstrar aos parceiros da ONG como foram investidas e direcionadas as doações da população e de empresas no último ano, e como elas fazem a diferença para manter e ampliar o atendimento realizado de forma gratuita e de qualidade no Hospital do Câncer em Uberlândia. A reunião dos dados sobre os investimentos das doações está no Relatório de Atividades, publicação que foi entregue ao público presente e que também pode ser acessada pelo site do Hospital.

O presidente do Grupo Luta Pela Vida, Renato Pereira, vê o evento como uma oportunidade importante de reforçar a transparência da gestão dos recursos doados pela sociedade. “Para nós é uma grande alegria e responsabilidade mostrarmos à população como estamos direcionando os recursos que ela nos confia. Precisamos cada vez mais engajar a sociedade a colaborar com a nossa causa e também mostrar aos nossos doadores e parceiros o que já fizemos em prol dos pacientes e isso só é possível mostrando os nossos resultados e os projetos que ainda vamos realizar. Acreditamos que somente ao lado da sociedade com uma prestação de contas clara é possível continuar o nosso trabalho”, afirma Renato.

 

Andamento das obras da Unidade 2

 

Além de fazer um balanço sobre os investimentos e números de 2017, o evento também foi uma oportunidade importante para falar sobre o andamento das obras do Centro de Cuidados Paliativos, 1ª etapa da Unidade 2, já que o Encontro foi realizado nas futuras instalações do espaço.

Atualmente a obra segue na etapa de finalização de construção do prédio. Ao todo, já foram investidos cerca de R$ 8 milhões, recursos totalmente alcançados por meio de doações. O local será um diferencial na região, com 42 leitos para acolher os pacientes em cuidados paliativos, que já não tem chances de cura da doença, mas que merecem e precisam de cuidados especiais nessa fase da doença. A palavra que define o local é humanização, que além de ser traduzida pelo trabalho de toda equipe multidisciplinar e dos voluntários, que assistem pacientes e acompanhantes, também está presente na estruturação de todo prédio, concebendo um espaço com características menos hospitalares.

Apesar de entrar na fase de finalização da construção, há muito a fazer para que a obra seja inaugurada e entre em funcionamento. A próxima fase terá como esforços captar recursos para mobiliar e equipar o espaço. Estima-se que para equipar todo o Centro serão necessários mais de R$ 2 milhões. “Realizar o evento aqui na Unidade 2 para nós é uma forma de mostrar à sociedade o que já conseguimos fazer, mas também que os desafios não param. Para concretizar esta fase nós continuaremos a fazer campanhas e a buscar recursos juntos à população para trazer mais uma melhoria para os pacientes”, ressalta o presidente. Entre equipar e mobiliar o Centro e cumprir os trâmites legais para funcionamento, o Grupo espera que o local seja inaugurado no final do primeiro semestre de 2019.

Outros Desafios

 

Além de mostrar o andamento das obras da Unidade 2, o Grupo Luta Pela Vida aproveitou também para falar das outras construções em andamento, que fazem parte dos desafios de ampliação do Hospital. Estão entre elas a continuidade das obras do Centro Cirúrgico e Centro de Transplante de Medula Óssea, que vão ocupar o 3º e 4º andares do atual prédio do Hospital do Câncer, construções que também irão trazer grandes melhorias no atendimento oferecido aos pacientes.

Outra obra importante de ampliação diz respeito à aquisição do terceiro acelerador linear, equipamento utilizado para a realização de radioterapia. As obras para a construção da casamata, denominação da sala especial que receberá o espaço, também já começaram no atual prédio do Hospital do Câncer. “Trabalhar na luta contra o câncer é incessantemente investir em prevenção, ampliação e inovação, para que nossos pacientes recebam o melhor tratamento e, como desde o início de nossa história, isso só é possível se a sociedade continuar nos apoiando e doando para essa causa que é sempre em prol da vida”, finaliza Renato.

You might also like More from author

Comments are closed.