Homens terão maior incidência de câncer em 2014

578

Olá, pessoal! Hoje, dia 15 de julho, é o Dia do Homem e uma oportunidade para falar sobre a saúde. De acordo com o Inca – Instituto Nacional do Câncer, os cinco tumores mais incidentes entre o sexo masculino são os cânceres de pele não melanoma, próstata, pulmão, cólon e reto e o de estômago. Nas regiões Sul e Sudeste, o câncer da próstata é o mais incidente. Estimam-se 68 mil novos casos de câncer da próstata no Brasil em 2014. 

Dos 576 mil novos casos da doença, 52% serão na população masculina (Foto: Divulgação)
Dos 576 mil novos casos da doença, 52% serão na população masculina (Foto: Divulgação)

Como forma de conscientizar a população masculina, o COT – Centro Oncológico do Triângulo alerta para que o público destine mais tempo para cuidar da saúde. Para o oncologista clínico do COT, Rodolfo Gadia, os homens ainda têm muita resistência quando o assunto é ir ao médico. “Muitos deles acham perda de tempo fazer exames de rotina e mesmo tendo um problema, não vão ao médico. Quando o assunto é exame de próstata, alguns até mudam de assunto”, afirma o especialista.

Para informar este público, não muito adepto aos cuidados médicos, o oncologista cita algumas características dos cânceres mais frequentes nos homens. Confira:

– Câncer de pele: existem dois grupos distintos de câncer da pele: o não melanoma, mais frequente e menos agressivo, e os melanomas, mais agressivos, porém muito raros. Para 2014 são esperados 98 mil novos casos de câncer da pele não melanoma entre homens. A exposição excessiva ao sol é o principal fator de risco para o surgimento dos cânceres de pele não melanoma. Em geral, para o melanoma, o maior risco inclui história pessoal ou familiar. Outros fatores de risco para todos os tipos de câncer da pele incluem: sensibilidade da pele ao sol, doenças imunosupressoras e exposição ocupacional.

– Câncer de próstata: o único fator de risco bem estabelecido para o desenvolvimento do câncer da próstata é a idade. Além desse, outros fatores como raça/etnia, história familiar da doença e alimentação, também influenciam.

– Câncer de pulmão: são esperados 16 mil novos casos para 2014. É o segundo mais frequente nas regiões Sul e Centro-Oeste. O tabaco ainda é o principal fator de risco, responsável por 90% dos casos de câncer de pulmão. Os outros fatores de risco estão relacionados à história familiar, a exposição a carcinógenos ocupacionais e ambientais, por exemplo, amianto, arsênico, radônio 38 e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos.

– Câncer de cólon e reto: são esperados 15 mil novos casos para o país, neste ano. Os fatores de risco mais relevantes são a história familiar de câncer colorretal e a predisposição genética ao desenvolvimento de doenças crônicas do intestino. A idade também é considerada um fator de risco, uma vez que tanto a incidência como a mortalidade aumentam com a idade.

– Câncer do estômago: estimam-se  12 mil casos novos de câncer do estômago em homens. O maior fator de risco para o desenvolvimento do câncer do estômago é a infecção em longo prazo pela bactéria H. pylori. É uma das infecções mais comuns no mundo e pode ser responsável por 63% dos casos de câncer gástrico. Em geral, o câncer gástrico apresenta o fator ambiental/comportamental como o principal para o seu desenvolvimento.

Fonte: Inca

You might also like More from author

Comments are closed.