Mesmo com a pandemia, consumidores e empresas movimentam o Dia das Mães

92
A principal data do ano para o varejo no 1º semestre já sofre uma redução drástica com a crise econômica gerada pela Covid-19.​​
No entanto, mesmo que o resultado seja bem abaixo do esperado, o menor dos últimos três anos, o Dia das Mães não deve ser esquecido por boa parte dos consumidores.​​
Segundo um levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em todas as capitais do país, 68% dos brasileiros pretendem presentear na data. Deste grupo, 53% optaram por realizar a compra pela internet.​​
Segundo o presidente da CDL Uberlândia, Cicero Heraldo Novaes, ainda que o isolamento social restrinja o acesso às lojas físicas e a tradicional comemoração em família, clientes e empresas têm encontrado formas de vencer a distância e a quarentena para proporcionar às mães um domingo especial.​ “Para conseguir boas vendas, mesmo diante do cenário pessimista, a circunstância pede criatividade. Use os canais de comunicação disponíveis para divulgar promoções; crie kits para diferentes perfis de mães; faça parcerias com outras empresas para dividir o frete; lance vales-presente e promova um serviço de entrega especial com mensagem personalizada, foto ou embalagem exclusiva”, sugere.
​​
De acordo com uma enquete realizada pela CDL Uberlândia com seus associados, 58% dos empresários planejam trabalhar com descontos na loja, 18% oferecerão melhores formas de pagamento e 15% trabalharão com entrega grátis. ​​
A orientação agora para as lojas liberadas é trabalhar com bom senso. Todas as medidas sanitárias previstas pela legislação municipal devem ser seguidas à risca, como a disponibilização de EPIs para funcionários e álcool 70% em local visível e de fácil acesso para todos, a exigência da máscara, o controle do fluxo de pessoas para evitar aglomerações, a limpeza frequente do ambiente e das ferramentas de trabalho com desinfetantes como etanol a 70% ou hipoclorito de sódio, entre outros.​

Para ajudar ainda mais os comerciantes, a CDL Uberlândia, atendendo a solicitação dos lojistas e empresários associados, chegou a reivindicar junto ao Secretário Municipal, de Saúde e Coordenador do Comitê Municipal de Enfrentamento ao COVID-19, Gladstone Rodrigues da Cunha Filho, que todo o comércio e serviços que já estejam autorizados a funcionar, abrissem sem cumprimento de escalas, nos dias 8 e 9 próximos, véspera do dia das mães, em horário diferenciado, não coincidindo com o horário de maior movimento no transporte público, mas o pedido foi negado.

You might also like More from author

Comments are closed.