Oficinas em escolas têm como tema o Rio Uberabinha e a importância da sua água para Uberlândia

633

 

Terá início nesta sexta-feira, dia 20, às 14h,  em Uberlândia, o projeto Uberabinha, meu Amigo, composto por oficinas de Meio Ambiente e Audiovisual destinadas a  professores e estudantes do ensino fundamental. No município, participam do projeto idealizado pela Associação para a Gestão Socioambiental do Triângulo Mineiro, Angá, as escolas estaduais  João Resende, Custódio Pereira, Sete de Setembro e Frei Egídio Parisi, e o Colégio Nacional, no qual serão realizadas as aulas (Avenida Rondon Pacheco, 350).

O projeto que está sendo realizado também em Uberaba, no qual se localizam as principais nascentes do Uberabinha, rio que abastece Uberlândia, chega à cidade em meio a uma crise de falta de água, tema que será discutido nesta sexta pelo presidente da Angá, Gustavo Malacco. O biólogo é um dos fundadores da associação criada há cerca de 10 anos, período em que vem atuando em espaços multissetoriais de recursos hídricos e outros fóruns de deliberação e discussão de políticas públicas para o setor ambiental.

Estudos da Angá ao longo do Rio Uberabinha serão um dos tópicos da apresentação de Malacco. A proposta de compartilhar os resultados de pesquisas feitas pela entidade com o sociedade civil – e especialmente com a comunidade escolar – foi o que motivou, esclarece ele, a criação do projeto Uberabinha, meu Amigo. “O Uberabinha possui riquezas e problemas desconhecidos para o público que não tem um conhecimento especializado, e esse saber é vital para a formação de cidadãos mais responsáveis do ponto de vista socioambiental”.

O biólogo também convidará os professores parceiros a criarem e apoiarem propostas pedagógicas e projetos voltados para a sustentabilidade ambiental. “Os alertas para a escassez de recursos essenciais estão sendo dados. Precisamos ouvi-los e tomar decisões que não podem mais ser proteladas”, assinalou ele.

A comunicação, um dos eixos do projeto, será discutida pela cineasta Iara Magalhães, que irá tratar das mudanças tecnológicas que ocorrem na mídia, acarretando novas formas de produção da informação. A documentarista Nara Sbreebow, por sua vez, irá desenvolver com os alunos, nesta primeira oficina, a técnica Minuto Lumière, por meio da qual o estudante entrará em contato com o meio que o cerca, aguçando seu senso de observação e percepção da realidade. Na sala de informática, o biólogo Eurípedes Luciano analisará o conceito de Bacia Hidrográfica a partir do uso de aplicativos geoespaciais que ajudarão o aluno a se localizar em seu território.

Para esta sexta feira, interessados no tema podem se inscrever para participar. A inscrição está sendo realizada pelo site www.anga.org.br, na aba de Uberlândia, e não tem nenhum custo.

 

You might also like More from author

Comments are closed.