Pimenta refresco

317

O velho ditado de que “há pessoas que comem chuchu e arrotam caviar” parece servir como uma luva para algumas pessoas da cidade. Vira e mexe eu presencio ou alguém me conta uma história de pessoas que se movem nesse sentido, para se imporem e convencerem no mundo das aparências, ainda que, de fato, não pertençam a esse mundo. A internet veio facilitar a vida dessas pessoas. É muito mais fácil “dar o truque” e fingir ser figurão no Facebook e no Instagram. Para os que acreditam em tudo, é bom avisar: nem sempre as bebidas e comidas cujas imagens foram postadas no perfil de alguém correspondem exatamente ao que aquela pessoa consome. Já vi e ouvi casos de pessoas que até retiram fotos do Google. E tem aqueles também que muitas vezes não tem recursos para sentarem na mesa de restaurantes que frequentam , se não forem “convidados” , mas adoram ostentar quando estão . Tem coisa mais feia do que isso ? Contar vantagem do que não tem ? Mas, no fim, tudo isso é uma grande besteira. Não há nada mais infeliz do que a pessoa que finge ser o que não é, ainda que esse fingimento seja em detalhes muito pequenos. Quem finge é por que não se aceita. Quem não se aceita, que razão tem para querer servir de referência e exemplo para outros? Como pode querer ser formador de opinião aquele que não tem uma boa opinião de si próprio?

You might also like More from author

Comments are closed.