Pimenta refresco

68

Mais do que dar uma alfineta em alguém, o Pimenta Refresco de hoje vale mais como uma reflexão para todos nós. Temos visto muitas baixas neste planeta. Pessoas, surpreendentemente, morrendo antes do tempo, se é que existe um tempo para isso. Mas o que é preciso refletir é sobre o quanto as pessoas atravessam a vida aqui na terra, mergulhadas em valores supérfluos, em coisas fúteis como a materialidade e o apego a status social. Tem muita gente, mas muita gente mesmo, que investe tempo, dinheiro e energia para se ver reconhecida publicamente. E, às vezes, esse reconhecimento nem passa por algum talento, por algum valor que a pessoa tenha, mas só pela projeção social. De querer ser o mais popular. E em tempos atuais, com o consumo das redes sociais, está se transformando numa doença crônica. Uma necessidade desvairada de ser uma figura pública, de ser reconhecida nas ruas e apontada como alguém “importante”. Importante por quê? Qual o trabalho em que ela se destaca mesmo? As pessoas estão ficando cada dia mais surtadas com essa história de serem “famosas”. E isso, a meu ver, é até perigoso. A pessoa vai perdendo, se é que algum dia teve, o caráter. E parece que elas não sabem que esse deslumbramento se encerra em si. Nada disso fica para a posteridade. Quando cada um de nós se for, o que permanecerá é a história verdadeira que construímos e não a ilusão que as pessoas têm de nós. Evoluir é ter consciência das coisas importantes da vida, e, em inúmeras vezes, elas são as mais simples. Lembre-se sempre que quem realmente tem valor, não precisa desse desespero todo para ser reconhecido.

You might also like More from author

Comments are closed.