Pimenta Refresco

233

Já falei aqui sobre algumas pessoas que fazem péssimo exercício de seus “pequenos poderes”, assim como já mencionei também aqueles que fazem uso de espaços e eventos alheios para uma projeção pessoal mesmo tendo sido contratadas para defender os interesses dos contratantes. Mas, feio mesmo, para não dizer desastroso, é quando esses dois “deslizes” se concentram na mesma pessoa. Pior ainda quando tal pessoa na verdade nem tem esse “pequeno poder”, mas padece da ilusão de possuí-lo. Recentemente soube de “profissional” que resolveu dar pitaco e opinar na lista de convidados de um evento com o qual não tinha absolutamente nenhuma ligação. Aliás, de um universo que desconhece completamente. Mas, enfim, nesse clima tenso que nem precisava existir, a organização deixou de contemplar clientes em potencial dos contratantes. Na minha humilde opinião, acho que nossa cidade já está bem grandinha e merecia, em vários setores, mais profissionalismo por parte de alguns. Existem pessoas que investem tempo, energia, dinheiro e até projeto de vida em seus negócios. Estes não podem ficar à mercê de quem apenas brinca de trabalhar e dão o tom deste “trabalho” com intrigas, “curtidas” e “descurtidas”. Muito fácil dar bom dia com o chapéu alheio. No fim das contas, os arranhões vão apenas para os donos do chapéu. Fica a dica aos empresários sérios e comprometidos profissionalmente: olhem ao redor e observem quem trabalha de maneira digna e procurem não associar a imagem da empresa com quem só dá tombo nas relações, prejudicando os negócios e afugentando aqueles que podem, verdadeiramente, contribuir com eles.

You might also like More from author

Comments are closed.