Pimenta refresco

35

Pimenta RefrescoEnquanto alguns estabelecimentos fazem de tudo para conquistar o consumidor, outros parecem bem treinados em afugentá-los. Uma amiga de Uberlândia, depois de ter retornado à cidade após uma década morando fora, foi recentemente a um restaurante, cujo dono conhecia dos velhos tempos. Sentou-se na área externa do local, em mesa na calçada. Levava consigo um filhotinho canino que acabara de ganhar, de 2 meses de idade, ainda sem caminhar sozinho. Ele permaneceu em sua casinha ao pé da mesa. Após fazer o seu pedido, foi surpreendida com a solicitação para deixar o local, pois não era aceita a presença de cães. Ela, educadamente, pediu para falar com o dono, argumentando que era uma velha conhecida dele. O garçom simplesmente disse que a ordem viera dele mesmo, mesmo eles se conhecendo. Não entro no mérito de permitir ou não a presença de cães. Não é essa a questão. Penso é na falta de gentileza com a qual os consumidores, cada vez mais, estão sendo tratados. Definitivamente, será que esse proprietário não pensou, nem por um segundo, em ele mesmo se dirigir àquela cliente e dizer gentilmente que ali não era permitido cachorros e, dessa forma, manter um bom relacionamento comercial? Em alguns restaurantes de capitais, eles, normalmente, mantêm uma placa informando até onde o seu animal é bem-vindo e assim evitam maiores constrangimentos. Mas parece que o bom senso não anda imperando nas relações comerciais aqui da cidade. E olhe que podemos dizer que nem sempre esse tratamento inadequado vem de empreendimentos de sucesso. Empresas famosas e desconhecidas, sofisticadas e simples, em quase todos os ambientes empresariais parece imperar o mau humor e a indisposição em atender os clientes com a simpatia existente em outros tempos.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.