Plástica ocular vai além da estética 

95

Intervenção consiste em assistir as estruturas que sustentam, cercam e protegem os olhos

Muito se fala em cirurgia plástica para melhorar a estética, mas existe a cirurgia plástica ocular que, mais que ajudar na estética, contribui para a melhoria da visão funcional. Essa especialidade da Oftalmologia se dedica a cuidar das alterações e deformidades das pálpebras, do sistema lacrimal e da órbita ou da cavidade óssea que circunda o olho. As alterações mais frequentes que podem ser tratadas são o excesso de pele nas pálpebras superiores e ou inferiores e que apresentam bolsas de gordura abaixo dos olhos.

De acordo com a oftalmologista Letícia Naves, uma das cirurgias plástica mais procuradas é a blefaroplastia, que reposiciona a pálpebra e elimina bolsas de gordura ao redor dos olhos. A ptose palpebral, caracterizada por impossibilitar ou dificultar a abertura do olho, ocorre na pálpebra superior e acontece pela disfunção do músculo que abre o olho, podendo ser corrigida durante este tipo de procedimento. “O músculo elevador da pálpebra superior é responsável pelo levantamento da pálpebra superior sobre a córnea em torno de 11 mil vezes ao dia. Com o passar dos anos pode haver o afrouxamento deste músculo, excesso de pele e a formação de bolsas de tecido adiposo nas pálpebras. Elas ficam mais pesadas e a pessoa com aparente olhos caídos”, disse.

Outro problema comum é o entrópio. Neste caso, acontece o atrito constante dos cílios na córnea, causando irritação, lacrimejamento, sensação de corpo estranho, injeção conjuntival e ceratopatia punctata superficial (erosões corneanas). Nos casos graves, podem ocorrer afinamento corneano e ulceração. “Para a correção permanente, o mais indicado é cirurgia porque traz ao paciente lubrificação corneana adequada e conforto. Com a diminuição da pálpebra inferior através de um corte cirúrgico realizado no canto lateral com pontos de fixação e remoção de parte do músculo orbicular, restabelece a pálpebra para sua posição correta”, afirma. 

You might also like More from author

Comments are closed.