Por que muitos candidatos não conseguem uma vaga no mercado de trabalho?

22

curriculo-1270143605046_615x3002017 começou com 13 milhões de desempregados no país. Mas, o que fazer para se manter no mercado de trabalho ou conquistar uma vaga? Nos dois últimos anos o número de desempregados quase dobrou. Por isso, se mantém no mercado de trabalho o profissional mais completo. Com o quadro nada animador, a analista comportamental e master coach, e diretora da Ipersonae, Hérica Santos, dá algumas dicas para quem quer segurar o emprego ou conseguir um.

Para quem está em busca de uma vaga, a primeira dica é procurar as oportunidades que estão alinhadas com o perfil do candidato, em todos os sentidos. “Não adianta sair disparando currículo para tudo quanto é lado. É por esse motivo que nunca são chamadas. Não adianta aceitar qualquer emprego por conta do aperto financeiro, isso é um erro. O objetivo deve ser a realização profissional com a possibilidade de se fazer uma carreira”, orienta.

A analista comportamental também alerta sobre outros erros comuns. “Os candidatos não conseguem colocação por causa de currículo mal elaborado; muita ou pouca qualificação; mau desempenho na entrevista ou na dinâmica de grupo. Currículos confusos, com erros de português são eliminados. Não minta no currículo sobre tempo de faculdade ou cursos que nunca fez”.

Aparência

fotolia_2102553_xsA aparência abre portas e diz muito sobre uma pessoa. Transmitir uma boa imagem é fundamental. “Nada de desleixo, saia muito curta, roupa mal passada, pois a primeira impressão é a que fica. Não é uma questão de preconceito, mas as tatuagens, piercings e estilo de roupas muitas vezes não adequam ao perfil da empresa. A analogia é simples: se a vaga for para publicitário não há problema algum em apresentar-se a uma entrevista vestindo bermuda e expondo tatuagens. Já se a entrevista for para um escritório de advocacia, não abra mão da roupa social”.

Mau comportamento

“Se está ou não empregado, cuidado com o que publica nas redes sociais. Comentários políticos, religiosos, racistas devem ser evitados. No caso de quem está empregado, há casos em que as pessoas se contradizem. Têm aquelas que apresentam atestado falso, que se afastam, por exemplo, com diagnóstico de depressão, mas postam fotos no Facebook em clubes, segurando copo de cerveja”.

yahoo-o-folgado-jpg_162157Hérica Santos afirma que os problemas de comportamento causam mais demissões do que os erros cometidos no emprego. “A falta, atraso e mau desempenho não são bem vistos. Não adianta ter habilidades extras das especificidades da técnica, ser empreendedor, ter conhecimento do negócio, do mercado, mas não saber ouvir e se comunicar com o outro. Pessoas pessimistas, individualistas, inflexíveis, vaidosas demais, fofoqueiras, que abusam da boa vontade do patrão e não cumprem prazos não são bons exemplos para os colegas e estão fora do ideal. Hoje o mundo exige interação e bom relacionamento com o chefe e com os colegas”.

Então, se deseja conseguir uma vaga ou já está trabalhando, Hérica Santos aconselha a buscar sempre aperfeiçoamento, novas capacidades, adaptabilidade, ser comprometido e tomar cuidado com o comportamento.

 

 

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.