Rosana Hermann revela vício de Clodovil, falecido em 2009

296

“Uma das pessoas mais cruéis que já conheci”, disse a apresentadora sobre o estilista

Rosana Hermann é escritora, roteirista e apresentadora e possui vasta experiência em seus trabalhos na televisão. No domingo (27), ela resolveu abrir o jogo e contar a relação que tinha com Clodovil. Falecido em 2009, o estilista comandou diversos programas na televisão antes de entrar para a política. 

No Twitter, Rosana contou relatos sobre o Clodovil dos bastidores que, segundo ela, era bem diferente do visto na televisão.

“Vocês não têm a menor ideia de quem era o Clodovil. Trabalhei anos com ele, frequentei a casa dele, em SP e Ubatuba. Vocês falam sem saber, sem conviver. Idolatram uma fantasia”, começou ela. 

Seu primeiro trabalho com Clodovil foi na Band, com Rosana atuando como roteirista. Segundo ela, a direção fazia questão de que o programa fosse muito luxuoso, com tudo do melhor. “Cenário caríssimo, escada de luzes, tudo do melhor. Clodovil brigava e gritava com toda a produção, fazia a gente chorar”. 

Rosana diz que Clodovil cismou com um dos câmeras do programa e investia no rapaz, que não aceitou e disse não ao apresentador. “Ele cismou com um câmera (não vou dizer o nome) e ficava cantando o cara no estúdio, na frente de todo mundo. O cara, quietão na dele, respeitava, não falava nada. Mas o assédio foi aumentando, aumentando. E o cara disse não pro apresentador. Que fez o que? Pediu a cabeça do câmera que foi demitido”. 

Outra situação mencionada pela roteirista aconteceu na casa de Ubatuba de Clodovil. “Clodovil proibiu os casais de se beijarem dentro da propriedade dele, ficarem juntos ou dormirem juntos. À noite, ele foi dormir, fomos todos também. 8 da manhã acordamos todos, naquela casa isolada, morrendo de fome. A mesa estava posta. Resolvemos esperar por ele. 8:30, 9, 10, 11 horas e nada. 11:30 resolvemos sentar e comer para não morrer. Meio dia, desce Clodovil e berra na escada: ‘Que falta de educação comer antes do anfitrião acordar!’. E eu, berrei de volta: ‘Que falta de educação um anfitrião deixar os convidados em jejum!’. Bom, aí rolou uma briga, acabou tudo, não teve show, nada. Fomos embora”. 

Rosana fez mais uma revelação polêmica, a de que Clodovil era viciado em bingo. “Ele torrava todo o salário no bingo. O dono da emissora sabia que ele era viciado em bingo e às vezes, pegava parte do salário e pagava os funcionários da casa do Clodovil pra eles não passarem fome. Porque Clodovil torrava tudo e não pagava ninguém”. 

Um dos estilistas mais famosos do país, Clodovil possuia clientes de alto poder aquisitivo. “Ele era adorado como estilista (e era ótimo mesmo) e no interior de SP, Mato Grosso, Goiás, tinha muitas clientes ricas do agrobusiness. Elas adiantavam muita grana pra ele fazer os vestidos das madrinhas. Ele pegava a grana e torrava no bingo”. 

“Talentoso. Divertido. Mas uma das pessoas mais cruéis que já conheci. Não só com funcionários, colegas, mas até com pessoas que ele ‘mentia’ que amava”, finalizou. 

Fonte – Revista Contigo

You might also like More from author

Comments are closed.