Saint Paul de Vence: uma das delícias da Côte D’Azur . 

273

Uma vila medieval, cravada sobre montanhas, desenhadas por labirinto de pequenas ruas com charmosas casas de pedra, ocupadas por galerias de arte, brechós e restaurantes. Assim são é Saint Paul de Vence, uma cidade charmosérrima na Côte D’Azur. Cerca de 40 quilômetros separam os dois destinos e o roteiro é um bate-e-volta perfeito para quem está em Nice. Mas sinceramente, achamos vale à pena dormir em Vence pelo menos uma noite.
Saint Paul, adorada por Van Gogh, Chagall e Matisse, é conhecida como a Vila dos Artistas. Esculturas ao ar livre, galerias de arte, restaurantes ao ar livre tomam as ruas. É bempequena , mas apesar do tamanho acanhado, St-Paul-de-Vence merece ser visitada com calma . 

Realmente, para percorrer as três ruas principais, paralelas, e as outras vias de St-Paul, seus becos e ruelas perpendiculares, não é preciso muito tempo. Para cruzar a Rue Grande (a principal de Vence) em toda a sua extensão, com cerca de 300 metros, não se leva mais do que cinco ou seis minutos, mesmo parando em uma ou outra vitrine.

Mas St-Paul-de-Vence é um cartão-postal todo encravado de saborosos e belos segredinhos. Centenas de pequenas lojas onde de encontra de tudo: souvenirs, arte da vanguarda local e, garimpando um pouco, é possível encontrar também peças de design e objetos de decoração. Visite a Première Pression Provence, que vende azeites de todos os tipos, ou a Beatitude, loja de brinquedos artesanais, uma graça de lugar.
Para uma refeição intramuros, vá no restaurante Le Saint-Paul, no hotel de mesmo nome, que faz parte da associação Relais & Châteax. Cozinha maravilhosa, e mesas dispostas num lindo terraça. Porém, a refeição mais concorrida de St-Paul-de-Vence acontece no restaurante La Colombe d’Or, onde mesmo fora da alta temporada é difícil conseguir uma mesa sem reserva.Sorte a nossa , que naquele dia conseguimos uma mesa na área externa , o lugar mais charmoso do restaurante, sem reserva . 

DICA: no verão, a cidade fica muito mais cheia, já que o sul da França é rota de cruzeiros. Se quiser, aproveite o meses de maio e setembro para ir, quando há menos gente.
 


You might also like More from author

Comments are closed.