Sinduscon-TAP volta a discutir sobre Alvará da Hora e Coopercon

49

coopeNa tarde desta quarta-feira (18), o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (Sinduscon-TAP) recebeu, na sede da Fiemg Regional Vale do Paranaíba, o supervisor da Cooperativa da Construção Civil do Estado de Minas Gerais (Coopercon-MG), João Lopes da Silva e a consultora do projeto Alvará da Hora, Emanuelle Cristine Santos Antunes para explanarem sobre a implantação de ambos os projetos em Uberlândia. Na ocasião os donos de construtoras, representantes dos setores de Arquitetura e Engenharia puderam tirar entender melhor estes projetos e tirar dúvidas.

Alvará da Hora começa em setembro

O programa Alvará na Hora, que deve começar a funcionar em setembro deste ano, visa acelerar a liberação do documento para início de obras no município de Uberlândia e assim fomentar o setor da construção civil. “O Alvará da Hora é a simplificação do processo de licenciamento de edificações, onde o projeto é arquitetônico é digitalmente aprovado, de forma declaratória sob a responsabilidade do arquiteto ou engenheiro com monitoramento da Prefeitura, através do acompanhamento e fiscalização de obras. A Prefeitura fiscalizará o que for de responsabilidade coletiva”, disse a consultora do projeto Alvará da Hora, Emanuelle Cristine Santos Antunes.

A consultora acredita no formato digital para a agilidade do processo. “É muito mais acessível. A papelada restringe o conhecimento e pelo sistema é mais claro, transparente e tem muito mais previsibilidade. A meu ver, este projeto é de suma importância porque se o empresário não sabe quando o alvará ficará pronto, como vai contratar?”, frisou.

De acordo com Pedro Spina, presidente do Sinduscon-TAP, o Alvará da Hora vem num bom momento. “A construção civil precisa de todos os meios, métodos e técnicas para retomar com mais força. O Alvará da Hora vem atender a um caminho sem volta, o da era digital. Todos nós precisamos estar inseridos nesse novo formato de trabalho”, ressaltou.

Coopercon: mais economia na compra

Na sequência, o supervisor da Coopercon-MG, João Lopes da Silva explicou como funciona a cooperativa. A proposta da Coopercon-MG, segundo o supervisor da Coopercon-MG, João Lopes da Silva  é começar a negociar os insumos básicos que possuem padronização, como cimento, aço, madeira, vidros, portas, janelas, louças, pisos e componentes elétricos e hidráulicos. Os preços valerão para todos associados.

Ele disse que a iniciativa vai reduzir preços das matérias-primas e também vai possibilitar maior flexibilidade em relação a prazos e logística de entregas.  Em síntese, João disse quem o objetivo da cooperativa é fortalecer seus parceiros e associados e otimizar as negociações. “Minas Gerais tem um potencial muito grande para abraçar esse tipo de projeto que contempla atualmente 15 estados. O estado mineiro tem potencial três vezes maior no que tange crescimento e comprar mais barato impulsionará ainda mais o setor”, disse.

Ainda não há data para a adesão da Coopercon em Uberlândia. Projeto ainda está em negociação com Sinduscon-TAP e seus associados. “Precisamos criar uma massa crítica e mudar a percepção da individualização de processos de compra. Quanto mais volume compramos, mais barato fica”, afirma Pedro Spina.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.