“Uberabinha, meu amigo” quer que a comunidade tenha mais informações sobre o Rio Uberabinha

397

 

Nesta quinta-feira, 10, os participantes do projeto “Uberabinha, meu Amigo”, realizado pela Angá – Associação para a Gestão Socioambiental do Triângulo Mineiro –, em Uberlândia, irão debater propostas de melhorias para a Bacia do Rio Uberabinha. É o quarto de cinco encontros entre oficineiros da ONG com professores e alunos de quatro escolas parceiras do projeto, sendo eles o Colégio Nacional e as estaduais Custódio Pereira, Sete de Setembro e Frei Egydio Parisi. A oficina será realizada a partir das 14h na unidade do Nacional (avenida Rondon Pacheco, 350).

O debate será aberto pelo presidente da associação, Gustavo Malacco, que irá abordar o que estudos da ONG na bacia apontam como medidas necessárias para melhorar a qualidade ambiental do Rio Uberabinha, cujos ambientes naturais têm sido altamente degradados nas últimas décadas.

Um maior conhecimento sobre a bacia entre a população que vive em sua área é um dos principais requisitos para que mudanças em prol do rio sejam feitas, segundo o biólogo. “Os usuários que dependem de suas águas para o abastecimento público e para as atividades econômicas devem conhecer as suas riquezas e vulnerabilidades para atuarem em defesa da manutenção de seus serviços”, explica Malacco.

“Sem informação qualificada não temos como exigir das instâncias governamentais políticas públicas de proteção ao rio e nem colocar em prática uma vida mais sustentável”, acrescenta.

Assim como falará de suas propostas para o Uberabinha, a Angá quer ouvir professores e estudantes sobre os projetos realizados em suas escolas. “Queremos conhecer iniciativas em andamento, fomentar novas ações e estimular a abordagem da bacia e suas particularidades nas aulas ministradas nas escolas parceiras”, assinala a geógrafa Betânia Côrtes, gestora de comunicação do projeto.

You might also like More from author

Comments are closed.