Virada Cultural de Uberlândia reuniu um público de 5 mil pessoas em sua primeira edição

33

 

DSC_0024O Teatro Municipal de Uberlândia nunca recebeu tanta cultura e arte ao mesmo tempo como no último fim de semana, dias 26 e 27 de agosto. O teatro, a literatura, a música, a dança, a arte e muitas oficinas, bate-papo com artistas, feiras, mostras, gastronomia e outras atividades atraíram cerca de 5 mil pessoas nos dois dias de evento.

Quem participou do evento teceu elogios. A fisioterapeuta Patrícia Araújo Castro Pereira, disse que levou a filha Julia de dois anos para a Viradinha Kids. “Foi um evento completo, com atividades até para a criançada. O evento foi muito bem organizado e extremamente válido porque Uberlândia é carente de cultura e arte. E não foi apenas a minha filha que gostou, eu sou apaixonada pelo ZOIC. Aproveitamos a Viradinha Kids até o último minuto”, ressaltou Patrícia.

A psicóloga Maria Carolina Rodrigues Tomé também disse que estava tudo bonito, variado, com música, dança, teatro e comida boa. “É uma iniciativa extremamente importante para a população de Uberlândia”.

E os artistas? Também foram embora com gostinho de quero mais. A presidente da Associação dos Food Trucks, Renata Cristine Monteiro Gusmão disse que participaram da 1ª Virada Cultural – 18 Food Trucks. “Encampar a gastronomia como manifestação cultural fortalece o setor. A gastronomia é uma arte e ficamos honrados em fazer parte desse evento, sermos reconhecidos desta forma. Posso dizer que o evento surpreendeu e os donos dos Food Trucks ficaram satisfeitos com o resultado, pois o movimento foi muito bom”, disse.

Renata Cristine Monteiro Gusmão também é dona de um food truck e participou com o seu food bike. “Meu negócio é vencer bolo no pote. Vendi tudo que levei nos dois dias. Foram 300 bolos comercializados no local. Foi excelente”.

A jornalista e mestre em Tecnologias e Comunicação pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Fernanda Torquato, apresentou no sábado (27), o documentário “Entre Retas e Curvas: uma história do Teatro Municipal”. A obra conta a história da construção do Teatro Municipal de Uberlândia, projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer. “O evento foi muito positivo, principalmente por dar espaço para pessoas como eu que querem expor os seus trabalhos. Foi um facilitador, haja vista que só havia apresentado na UFU. A Virada ajudou a divulgar e a exibir o material dentro do próprio Teatro. Só tenho que agradecer a organização”, ressaltou Torquato.

 

DSC_1146Mais de 100 atividades abrilhantaram o evento nos dois dias, com exposições de arte, shows musicais, oficinas, teatro, dança, bate-papo com artistas, feiras, mostras e outras formas de entretenimento.

O ponto alto do evento foi à peça teatral em turneé ‘Também Queria Te Dizer’ encenada pelo ator Emilio Orciollo Netto, em apresentação única em Uberlândia. A peça falou sobre o desabafo dos homens. Suas relações entre homens e mulheres, pais e filhos, entre amigos e irmãos, entre chefes e funcionários, entre artistas e a mídia, entre a fé e a lei, entre saúde e doença.

A arte de ler, a poesia e o debate de temas interessantes teve destaque no Espaço Literário com a mostra de escritores “O que é que Uberlândia tem”. Além de exposição de livros, com obras de diferentes temas a preços acessíveis, houve lançamento de livros, palestras e bate-papos com escritores consagrados de nossa cidade como Mônica Cunha, Anita Godoy, Fernanda Oliveira, Taty Ferreira, Ivone Assis e outros. A programação literária foi abrangente e atraiu a atenção de jovens, adultos e até crianças que tiveram acesso a Viradinha KIDS com Teatro No Mi em parceria com o SESC, apresentação do livro musical ZOIC, da booktuber Fê Liz e do grupo Cavaquinho Batuta.

 

IMGP5658Nas artes visuais, exposições de artistas plásticos, escultores e um live painting de grafite e de tatuagem coloriram o espaço com trabalhos de artistas e artesãos de Uberlândia. Outra novidade do evento foi a Feira da Dona Coisinha, uma feira de empreendedorismo criativo que reuniu projetos das áreas de moda, design e arte.

A música foi outro chamariz do evento. O palco montado no meio do espaço, tinha visão de todos os lados e recebeu pratas da casa como  Banda Venosa, Trio Facuá com Jack Will, Arthur Xará, Santo Groove, Grupo Viola di Nóis, Minimal, Nicolau Sulsbeck e banda, Baião Mexido dentre outros com estilos diversos que vai desde o forró, passando pelo rock, reage, indie rock, MPB e ainda abriu para novos sons como o da Banda  Saravashivaya  que encantou a todos com os  emocionantes cantos de todas as etnias.

Para surpreender o público, a dança também esteve presente com apresentações inesperadas em forma de flash mobs. A escola de dança Stúdio 22, Passo de Arte, Corpo de Baile do Sesi dentre outras apresentaram coreografias inéditas.

O cinema também teve espaço garantido na Virada Cultural. O Cine Sesc esteve presente com exibição do filme A Princesa Mononoke , com censura 12 anos, exibido dentro do Teatro Municipal.

E na gastronomia, o Festival Gastronômico Comboio Cult, com 18 food trucks e food bikes foi de dar água na boca. Os presentes puderam se deliciar com a diversidade nas opções de alimentação com pratos preparados especialmente para a Virada Cultural.

“O objetivo da Virada se cumpriu. Conseguimos lançar uma semente para novas edições e proporcionar a diversidade cultural e artística da cidade mostrando o que há de melhor em Uberlândia, tudo isso em um grande evento repleto de manifestações artísticas, com vários ambientes e eventos paralelos simultâneos”, afirmou a diretora da Viva Marketing, responsável pela realização do evento, Antonia Nunnes.

“Foi tudo contagiante, haja vista a pluralidade e a democratização da arte. Abrimos as portas para artistas de Uberlândia e região, porque achamos importante valorizarmos nossos talentos. Foram meses e meses de muito trabalho e dois dias para viver de arte e um acontecimento que entrará para o calendário de eventos da cidade!”, acrescentou a produtora de eventos Carolina Miranda, da Viva Marketing, organizadora do evento.

A Algar e o governo de Minas Gerais apresentaram o Cultura em Movimento, projeto viabilizado por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, com realização da Viva Marketing. O Projeto ainda contou com o apoio da Start Química e Provanza , E-Fácil e parceria do SESI Fiemg, Sesc Uberlândia , Dicult e Secretaria Municipal de Cultura de Uberlândia.

 

 

 

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.