86% dos empresários defendem a abertura do comércio em Uberlândia 

156

CDL Uberlândia, Aciub, Abrasel, Fiemg e Sindtur assinaram uma carta aberta ao prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão solicitando um novo programa de abertura do comércio 

Desde que a pandemia chegou ao Brasil, muitas empresas fecharam e, consequentemente, muitas pessoas perderam o emprego. Nesse caminho, ainda outras tentam sobreviver ao abre e fecha, aos lockdown, as mudanças advindas para manter as pessoas em casa e frear a doença. Ha opiniões controversas sobre até que ponto o comércio contribui ou não para o  avanço da pandemia, mas o fato é que 86% dos empresários defendem à abertura imediata das empresas, respeitando todas as normas de higiene e saúde, independente do decreto vigente, segundo a pesquisa realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Uberlândia, entre os dias 18 e 22 de março, com cerca de 3 mil empresários da cidade. O objetivo da pesquisa é avaliar o nível de satisfação das empresas com relação às restrições impostas às atividades econômicas.  

A pesquisa revelou que 91% das empresas são favoráveis à abertura rápida, planejada e contínua dos negócios e estruturada pelo Comitê de Enfrentamento à Crise, e apenas 13% concordam com a continuidade das restrições do comércio e serviços em vigor. 

O  presidente da CDL Uberlândia, Cicero Heraldo Novaes salientou que, apesar de estarem cumprindo todas as normativas quanto à saúde e higiene em seus estabelecimentos, as empresas têm sofrido restrições e contenções impostas pelo poder público, imputando as mesmas todas as formas de prejuízos e desintegrações, quanto à sua capacidade de subsistência. “Entendemos que a culpa pelo aumento da propagação da doença, se dá principalmente pelas aglomerações em festas clandestinas, transportes coletivos, migrações, filas e outras situações do gênero”, disse. 

Por isso, de acordo com Cícero, a CDL Uberlândia, em conjunto com outras entidades representativas da cidade, publicou uma carta aberta ao prefeito Odelmo Leão, solicitando um programa emergencial de abertura imediata de todas as atividades econômicas, com sugestões para solucionar a situação, respeitando as normas de segurança e saúde determinadas pelos órgãos competentes. 

“Acreditamos que a economia e a saúde devem ser equiparadas nas ações e tomadas de decisões, assim como a sociedade deve se preocupar com os problemas que atingem os mais necessitados”, ponderou o presidente Cícero Heraldo Novaes. 

A carta aberta direcionado ao Executivo Municipal está disponibilizado nos canais oficiais da entidade (https://cdludi.org.br/carta-aberta-ao-prefeito-de-uberlandia-odelmo-leao

You might also like More from author

Comments are closed.