Como consolidar boas práticas socioambientais em um projeto?

581

Objetivando o Selo Empresa Cidadã, dicas ajudam a escrever projeto

Muitas empresas em Uberlândia desenvolvem bons projetos de cunho social e ambiental que beneficiam várias comunidades. Contudo, algumas têm dificuldade de colocar no papel o que realiza na prática. Com as ações documentadas, essas empresas poderiam, por exemplo, concorrer a prêmios e até mesmo receber certificados de reconhecimento pelo trabalho, como o Selo Empresa Cidadã, concedido pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Uberlândia.

Segundo a economista e especialista em gestão urbana e sustentabilidade Simone Siquieroli, as maiores dificuldades estão na criação do título, na explicação do objetivo e na hora de mensurar os resultados. Portanto, para os empreendedores que têm boas práticas socioambientais, mas não conseguem documentar o projeto, Simone Siquieroli dá algumas dicas:

Título

“O primeiro passo é escolher um bom título, que chame a atenção, haja vista que é à entrada do projeto. E não precisa ser nada mirabolante. Um título simples consegue impactar”, afirma.

 Área geográfica e identificação do problema

De acordo com Simone Siquieroli, as próximas etapas são descrever a área geográfica do projeto e qual o problema identificado na localidade. “É preciso delimitar o espaço onde ocorre o projeto e a comunidade que está sendo impactada por ele. Mas também é necessário ter coerência. Se o projeto está sendo executado em um espaço X, não vai impactar o Y. Também é preciso identificar o problema daquela área de abrangência.”

Estatísticas

“O projeto, normalmente, nasce de uma estatística, de uma percepção. São informações encontradas facilmente. Então, estatísticas são importantes. A partir do momento que se têm dados, há como identificá-los, traçar parâmetros, trabalhar em cima disso e fazer acompanhamento, até mesmo para ver os resultados”, destaca Simone Siquieroli. Segundo ela, a própria empresa consegue e pode fazer esse levantamento na região.

Objetivo

O objetivo do projeto tem que ser voltado para a solução do problema identificado. “É necessário mostrar o que fazer e qual o resultado que quer alcançar. O objetivo tem que ser pontual e também apontar os impactos que podem ser gerados naquela comunidade”, enfatiza Simone Siquieroli.

Além disso, a empresa precisa mostrar o porquê está fazendo ou quer desenvolver o projeto. “Descrever a filosofia dessa empresa. Mostrar o interesse no desenvolvimento do projeto. Na maioria das vezes é algo que vai gerar uma qualidade de vida e bem estar maior para os funcionários. Então, a empresa sabe que o colaborador centrado e feliz, é também mais produtivo. Além de gerar um bem social melhor em seu entorno.”

Metodologia

Outro ponto importante, que deve estar no papel, é a metodologia utilizada para desenvolver o projeto. “É apontar os tipos de métodos adotados para alcançar o objetivo e isso cada projeto tem o seu. É necessário descrever os recursos humanos utilizados, como por exemplo, funcionários e voluntários. Também descreva os incentivos (público ou privado) e investimentos de recursos financeiros para realizar o projeto”, disse.

 Resultados

Também é necessário mostrar como os beneficiários do projeto foram impactados e fazer o monitoramento da avaliação. “Pode apresentar documentação, fotos, depoimentos e matérias. É importante apresentar mudanças nos dados quantitativo e qualitativo. Tem que mostrar os resultados e o desempenho do projeto. É uma forma também de mensurar o trabalho e o impacto social. Mostre a continuidade do projeto, quantas pessoas foram impactadas, quantas serão e quantos ainda pretendem impactar.”

Workshop e assessoria

No dia 13 de junho, a Fundação CDL de Uberlândia vai realizar o Workshop Selo Empresa Cidadã. A palestra acontece das 8h, na sala executiva do 4º piso da CDL. A ação tem como objetivo orientar empresas privadas e do terceiro setor a colocar no papel o que já é feito na prática e também em relação aos requisitos exigidos participar do projeto que tem as inscrições abertas até o dia 25 de junho pelo site www.empresacidada.cdludi.org.br. Empresas e ONGs inscritas ou não no Selo podem participar do workshop. Quem ministra a palestra é Simone Siquieroli.

A CDL conta ainda com uma assessoria disponível para orientar e tirar dúvidas na hora de escrever o projeto.

Entre em contato: secretaria@cdludi.org.br; ou pelo telefone 32393415

 

You might also like More from author

Comments are closed.