Em Sociedade

178

Leitura

A Livraria Leitura, que tem 80 lojas em todo o país, chegou a Uberlândia. Ela instalou-se no Center Shopping e já atende via delivery. A Leitura é uma rede de livrarias que começou sua trajetória em 1967 com uma pequena loja na tradicional Galeria do Ouvidor, no coração de Belo Horizonte. Hoje a Leitura é a maior rede de livrarias do Brasil, com lojas distribuídas em 19 estados da federação e no Distrito Federal. A unidade Center Shopping é a única loja da marca em Uberlândia.

Chaim

Depois de dez meses confinado em São Paulo, o artista visual Charles Chaim foi para a fazenda da família no Município do Prata. Por lá, o que poderia ser apenas um período de descanso em rede com pés pra cima, virou uma ebulição criativa em torno dos temas da natureza. Chaim pegou um ritmo acelerado e passou a reproduzir a exuberância do cerrado mineiro em dezenas de aquarelas. Os resultados estão lindos. Parabéns ao amigo por esse bela inspiração.

Doações

O Sindicato Rural de Uberlândia doou 15 monitores de beira de leito, dois ventiladores pulmonares e outroa acessórios para o tratamento de Covid-19 na cidade. A doação veio no encalço do movimento Juntos por Uberlândia, movimento que tem feio a diferença nessa luta, tanto que em apenas um mês arrecadou mais de R$ 500.000,00 com este propósito. No caso do Sindicato Rural, os equipamentos foram adquiridos por meio de doações de produtores rurais e de empresas ligados ao agronegócios.

Autismo

Muito bacana a movimentação no dia 2 de abril, consagrado como o Dia do Autismo. Quantos relatos impressionantes, quantas histórias bacanas sobre a proximidade e convivência com pessoas portadoras do espectro, informando, esclarecendo, dissipando preconceitos. Importante conhecer o tema e saber mais a respeito. É preciso falar sobre isso e promover a inclusão.

Prevenção

Na quarta, 31 de março, foi celebrado o Dia da Saúde e Nutrição. Para celebrar a data, o COT trouxe dicas ressaltando o papel da boa alimentação e mostrando como a nutrição é a chave no combate e na prevenção de diversos tipos de câncer. O Grupo Oncoclínicas disponibilizou, ainda, um guia completo com dicas para uma dieta balanceada com muitas cores e sabores, ideias simples para a prática de atividades físicas e outras informações para vivermos mais e melhor. O material está disponível no: www.grupooncoclinicas.com/movimentopelavida.

Ampliação

Na luta contra a COVID-19, o Hospital Santa Genoveva, disponibilizou 10 novos leitos de UTI, com o objetivo de proporcionar um melhor atendimento aos pacientes. O novo espaço para Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto, exclusivos para pacientes de COVID-19, começou a operar na última quinta, dia 1.

Tô dentro

Quem não usa a pandemia como desculpa para distanciar-se das pessoas e mesmo no meio dela alimenta seus afetos por amigos e/ou familiares. Muito bacana ver quem se importa com os outros manifestando carinho e aproximando-se ainda mais de quem ama, seja com alguma distância física ou mesmo virtualmente.

Tô fora

Sabe aquela pessoa que você “ouviu falar” que não é “do bem”? Saiba que ela pode ser muito melhor do que você imagina. E ainda mais: pode ser quem você realmente precisa para a sua vida e/ou o seu negócio. Quem te “vendeu” essa impressão dela é que talvez deva ser descartada.

Pimenta refresco

Penso que nunca foi tão difícil no mundo manter o bom senso, a coerência e a sanidade mental. Nem por isso as pessoas precisam sair dando tiros para todos os lados. O que realmente se vê por parte de alguns é demonstração de uma absoluta falta de personalidade, no estilo daquele chavão, “dançam conforme a música”. Foram vários que um ano atrás defendiam o isolamento social e hoje o questionam, davam “aulinhas” sobre consciência e bom comportamento na distância social, inclusive denunciando e expondo pessoas, e hoje clamam por umas escapadas, quando não as fazem. E também o contrário. Pessoas que não viram o vírus como uma ameaça à vida, que chegaram a dizer que tudo era uma grande conspiração e boicotaram as medidas protetivas, mas hoje bradam nas redes da internet por conscientização coletiva. Até aí, tudo bem. Mudar de ideia e posicionamento é natural. Conseguir-se manter isolado de convívios é que talvez não seja. A questão não é quem muda de opinião. É mesmo quem não a tem, quem nunca teve, quem vai aonde as ondas levarem, quem agarra em um braço hoje e em outro amanhã, mesmo que os dois estejam em direções diferentes. Todos nós temos sim dificuldades de adaptação a esses tempos pandêmicos, todos padecemos de saudades, de vontades, de desejos de mais liberdade, de querer as ruas, os amigos, os bares, as viagens, as festas, mas, não mais que de repente, e um repente que se tornou quase permanente ao completar mais de um ano, estamos sendo testados em nossos limites. Cada um tem os seus. Alguns menos que os outros. Há os que atravessam essa tempestade com calmaria, com equilíbrio e com paciência. Eu não tenho muita, mas dentro do possível, me empenho e me esforço para manter a coerência. Já por aí afora ando vendo o oposto disso. Normal a pessoa surtar, mas não é normal ela se contradizer tanto e ter uma opinião agora e outra daqui a meia hora. Normal a pessoa não conseguir inicialmente manter o isolamento e depois, até pelo medo da proporção que a pandemia alcançou, isolar-se por completo. O que não é normal é claramente a pessoa não ter opinião, não se posicionar, defender o isolamento social e esbaldar-se em algumas aglomerações. Ou querer que o outro saia de casa e ela própria manter-se trancafiada. Ação e pensamento caminham juntos. Expor pessoas em um dia e no outro agir da mesma forma é o que se pode chamar de incoerência, pra não dizer hipocrisia. E, convenhamos, é muito fácil apontar o dedo para outro e não se olhar no próprio espelho, não? Isso acontecia nos tempos do Nazismo, quando as pessoas eram “premiadas” por denunciarem os vizinhos. E acreditavam que eram “exemplos” de humanidade e patriotismo. Mas, eram apenas pessoas vazias e sem personalidade, colaborando para que outros adentrassem o corredor da morte. O que falta para essas pessoas é uma boa autocrítica, um esvaziamento do ego inflado e, principalmente, um pouco de compaixão. E menos hipocrisia.

You might also like More from author

Comments are closed.