Grupo Up compensa emissão de carbono com investimento em projeto na Amazônia

115

Empresa recebeu certificação internacional que comprova a compensação de mais de 12 toneladas de CO2

Comprometida em equilibrar a sustentabilidade do negócio à proteção do meio ambiente e à responsabilidade social, o Grupo Up, por meio da Fundação Up, determinado em compensar o impacto de sua organização nos recursos não renováveis do planeta, tem investido na aquisição de créditos de carbono ou na Redução Certificada de Emissões.

Com apoio a projetos no Brasil, México e Turquia, a empresa compensou quase 12 toneladas de C02. Isso indica que todo o dióxido de carbono (CO2) emitido a partir de suas práticas no período de 2017 a 2020 foi compensado pelo incentivo a projetos socioambientais, neutralizando gases do efeito estufa na atmosfera.

No Brasil, o projeto apoiado é o Projeto REDD+ RESEX Jacundá, que tem foco no investimento da melhoria da qualidade de vida das comunidades e no monitoramento da cobertura florestal e da biodiversidade, visando reduzir impactos sociais e ambientais em Machadinho D’Oeste e Cujubim (Rondônia), em uma área de 95,300 mil hectares. Na prática, o Projeto Jacundá se consolida em três pilares importantes: vigilância da área, apoio à pesquisa científica e desenvolvimento socioeconômico local. Ao longo do trabalho desenvolvido, árvores com um papel ecológico e socioeconômico relevante na história da Amazônia, como a Castanheiras e a Seringueiras, entre outras, foram preservadas promovendo melhores práticas agrícolas e reduzindo as emissões de gases vinculadas ao desmatamento pelos habitantes da área de floresta protegida. A fauna e a flora também ganharam 16 espécies de vegetais e 14 de animais foram preservadas, incluindo a conservação do habitat de espécies ameaçadas de extinção e a proteção de uma das reservas de pássaros da América do Sul mais ricas do mundo.

Todo o processo foi certificado pela EcoAct, consultoria de sustentabilidade internacional privada e desenvolvedora de projetos, com sede em Paris, que supervisiona os projetos em campo e acompanha os benefícios concretos. Os projetos selecionados nos 3 países receberam os mais altos padrões de certificação no mercado voluntário de compensação de carbono, como o Gold Standard do World Wild Fund (WWF), o VCS da VERRA ou o padrão adicional do CCBA do CCBA.

Além do projeto de compensação de carbono, outras iniciativas de conscientização e ações com o objetivo de reduzir o impacto da emissão de substâncias nocivas no meio ambiente vêm sendo efetivadas, como a redução de 70% no volume de aquisição de papel, com a adoção crescente de soluções digitais. “Em ligação com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, concentraremos nossos esforços em projetos de reflorestamento, preservação de florestas e biodiversidade, juntamente com o desenvolvimento de energias renováveis, garantindo a proteção das populações mais vulneráveis. Continuaremos sendo agentes potenciais para a construção de uma sociedade mais justa e responsável”, reforça o CEO da Up Brasil, Jean-Pierre Fossat.

Sobre a Up Brasil

A Up Brasil foi fundada em 2016, com a fusão da multinacional francesa de gestão de benefícios Grupo Up e as regionais Plan, Policard e Vale Mais. Desde então, a Up Brasil cria e comercializa um portfólio de benefícios completo com soluções em alimentação, refeição, antecipação salarial, vale-transporte, bem-estar e home office.

Também apoia empresas de todos os portes na gestão das despesas do seu negócio, oferecendo soluções que promovem maior fidelização e satisfação dos colaboradores. No Brasil, a Up conta com 17,5 mil clientes, 2 milhões de cartões e uma ampla rede credenciada.

You might also like More from author

Comments are closed.