Up Brasil implementa Programa Diversidade, Equidade e Inclusão

178

Multinacional de cartões de benefícios vai fomentar cultura inclusiva e dar voz ao coletivo

O Dia Internacional do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais) ou Dia do Orgulho Gay, comemorado anualmente em 28 de junho em todo o mundo, não passará em branco na UP Brasil. A empresa se posiciona a favor de uma cultura inclusiva, com equidade e prezando pela diversidade, com base no respeito e na qualidade das relações fazendo a lição de casa ao implementar políticas de admissão, promovendo um ambiente igualitário, mostrando-se solidária e socialmente responsável.

Para promover o diálogo aberto sobre diversidade sexual e de gênero no ambiente corporativo e abraçar essa comunidade que merece respeito e espaço no mercado de trabalho, a UP lançou o Programa Diversidade, Equidade e Inclusão centrado em cinco pilares: equidade de gênero, equidade racial, gerações e Pessoas com Deficiência (PCD) e de gerações diferentes. Para compor o comitê, a empresa selecionou colaboradores de diversos setores e unidades potenciais com real interesse por causas humanitárias, solidárias e que valorizem a diversidade para serem embaixadores. A ideia é ter um time multidisciplinar para ser porta-voz desses temas e pilares.

Quebra de barreiras

De acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS): orientação sexual autoidentificada da população adulta, divulgada no dia 25 de maio deste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil, 2,9 milhões de pessoas de 18 anos ou mais se declaram lésbicas, gays ou bissexuais, porém esse número é significativamente maior tendo em vista que ainda nem todos se sentem ainda à vontade para se autoidentificar.

Esse dado se confirma em uma outra pesquisa, realizada pela consultoria Mais Diversidade, para mapear o perfil da comunidade LGBTQIA+ no mercado de trabalho. Nela, mais da metade dos entrevistados (54%) não sente segurança para declarar abertamente sobre a própria orientação sexual ou identidade de gênero no ambiente profissional. “Tudo isso nos mostra o quanto precisamos avançar, quebrar paradigmas e demolir tabus. Nosso objetivo é fazer de nossas equipes, times megadiversos para termos ambientes inclusivos, criativos e mais produtivos. Para isso, precisamos desmistificar o tema, promover o debate e criar um lugar acolhedor com as mesmas oportunidades para todos, independentemente de escolhas particulares das pessoas em diversos âmbitos”, explica Wellington Tejada, diretor executivo de Pessoas & Performance, Governança Corporativa e Comunicação Interna.
Ambiente acolhedor

Há quase três anos na Up Brasil, Adriana Mori, analista de Suprimentos na unidade de Uberlândia, acredita que as empresas precisam acompanhar os novos tempos e a Up é um exemplo que respeita a diversidade sexual e de gênero, com adaptação de processos e políticas. “Ao saber que a Up Brasil está implantando esse programa me senti ainda mais acolhida. Essa ação promoverá um ambiente de trabalho mais saudável, bem como a iniciativa à troca de experiências entre diferentes perfis profissionais”, diz Mori.

Ainda na visão de Adriana, atualmente o mercado de trabalho está mais seletivo, assim como os candidatos. “Não temos mais o modelo onde somente a empresa “escolhe”. Os colaboradores também buscam empresas que representam seus valores. Identificar-se com os valores da empresa gera motivação e orgulho”, enfatiza a analista.

Para Tejada, o propósito é promover um ambiente respeitoso e inclusivo, promovendo a cada dia o sentimento de pertencimento. “Quando trabalhamos para um ambiente amigável, também favorecemos o engajamento e a produtividade das pessoas. O respeito deve estar presente em todos os âmbitos da vida como valores inegociáveis e queremos mostrar que estamos juntos nessa jornada”, conclui o diretor.

You might also like More from author

Comments are closed.