Vem aí!

2.387

Vem aí uma nova proposta de comunicação virtual, alavancada por um interessante grupo de pessoas, no qual muito provavelmente eu terei o privilégio de ser incluída. Tempos modernos requerem novos formatos. Novos formatos, necessariamente, devem vir com originalidade, criatividade e bom senso Aguardem!

Nova temporada

A TV Paranaíba anunciou essa semana o retorno da sexta temporada do programa A Casa da Semana, conduzido por Roberto Reis. Em breve nas tardes de sábado. Votos de sucesso!

Roberto Reis

 

Discordância

A Aciub posicionou-se oficialmente esse semana em discordância às novas restrições de funcionamento do comércio impostas pelo Comitê de Enfrentamento ao Covid-19.

Competência

A jornalista Renata Neiva foi reconduzida ao cargo de diretora de Comunicação da Universidade Federal de Uberlândia, onde esteve nos últimos quatro anos. Natural de Juiz de Fora, vivendo há décadas em Uberlândia, Renata já foi editora do extinto jornal Correio de Uberlândia e apresentadora do telejornal MGTV.

Renata Neiva

 

Resistência

O segmento da construção civil registrou crescimento no número de empregos no final do ano. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) o setor teve o maior aumento ocupacional em relação a outras categorias. O Cadastro Geral de Emprego e Desemprego – Caged, que avalia apenas empregos com carteira assinada, reforça que a pandemia não afetou a geração de vagas no setor. Houve um aumento de 34,6% de janeiro a novembro de 2020 em relação a igual período de 2019. 157.881 mil empregos foram gerados.

Tô Dentro

O exemplo visto nas redes essa semana da empresária que, na eminência de um enorme prejuízo com as flores adquiridas para um evento, algo na ordem de R$10.000,00, tratou logo de adaptar arranjos e tentar comercializá-las de outra forma, pra diminuir o impacto. E conseguiu livrar-se do amargor desse prejuízo. Ou seja, em cenário de guerra não adianta chorar o leite derramado, tem de partir pra luta.

Tô fora

O negacionismo que ainda vigora para muitos. Mesmo com a evidência da pandemia e com pessoas próximas morrendo, tem gente que ainda nega e quer curtir baladas e lotar bares. Só estaremos próximos de esse infortúnio acabar se a grande maioria enxergar a realidade e colaborar para mudá-la.

Pimenta Refresco

É inacreditável como o “jeitinho brasileiro” surge até nos piores momentos. O que se tem visto de gente que não é do grupo prioritário tendo acesso às vacinas e, pior, alardeando isso nas redes sociais, enquanto outros, que teriam direito e obrigação de serem vacinados logo, aguardam pacientemente a sua vez. Inclusive, há idosos, alguns acamados ou em tratamentos delicados, que não veem a vacina chegando. Embora acertada a diretriz de profissionais de saúde serem os primeiros, mas não somente os profissionais que estão na linha de frente da saúde pública que estão sendo vacinadas. Muitos que nem estão tão expostos e atendem em redes privadas estão sendo vacinados. Muita gente que fez o cadastramento solicitado pela prefeitura vive agora com a insegurança da chegada da vacina para essas pessoas. A logística para aplica-la parece ter embaraçado e as redes da internet mostram cada vez mais pessoas, algumas saudáveis e joviais, comemorando suas vacinações. Enquanto outros, mais suscetíveis ao contágio e com saúde debilitada, ficam imaginando que não terão vez. Esse gesto antiético e até imoral de “furar fila”, além de insensato, é oportunismo.

You might also like More from author

Comments are closed.